Publicidade

Com 84 casos, saúde confirma 17ª morte por influenza em MS

Do total 14 foram por H1N1, a maioria em Três Lagoas

Divulgado na tarde desta quarta-feira (12), o boletim epidemiológico da SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul), confirma 17 vítimas fatais por influenza em Mato Grosso do Sul, dessas 14 são por H1N1. Mais da metade dos total de óbitos em 2018, 51%.

O maior número de vítimas foi registrado em Três Lagoas, a 330 quilômetros de Campo Grande, com cinco mortes, todas por H1N1.  Quatro homens – 48,64,80 e 83 anos – e uma mulher – 63 anos morreram vítimas da doença.

Em segundo no ranking, Corumbá registrou três mortes por influenza – duas por H1N1 e uma por H3N2. Duas mulheres – 36 e 49 anos – e um homem de 41 anos.

Campo Grande registrou duas mortes, uma idosa de 84 anos por H1N1 e um menino de 1 ano, por influenza não subtipado. Em Rio Verde de Mato Grosso, foram duas vítimas, um homem de 59 anos e uma mulher de 87.

Já os municípios de Aquidauana, Porto Murtinho, Inocência, Água Clara e Mundo Novo, registraram um óbito cada. Todos homens entre 33 e 55 anos.

Ao todo no Estado foram confirmados até esta quarta-feira, 84 casos da doença. A maior parte deles em Três Lagoas – 27, sendo 26 de H1N1 e 1 por influenza não subtipado.

Em Campo Grande, foram 22 casos confirmados – 10 por H1N1, 2 H3N2 e 10 não subtipado.

Mais notícias