#CG120: Espetáculo à parte, árvores são orgulho da Capital mais arborizada do país

Campo Grande é a Capital mais arborizada do país com percentual de 96,30% na área urbana

Quem mora na capital mais arborizada do país tem o privilégio de puxar a cadeira de fio e sentar na sombra de uma árvore para tomar tereré em qualquer esquina. Com a estimativa de uma árvore para 4 habitantes, Campo Grande enche os olhos dos turistas e infla o coração dos nativos de orgulho.

Não tem como passarem despercebidas, as árvores são componentes fundamentais que dão cara, corpo e alma para a atual paisagem urbana e identidade local da Cidade Morena. Mesmo batizada como a “capital dos Ipês”, a espécie que prevalece em solo campo-grandense é outra.

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que Campo Grande é a capital mais arborizada do Brasil, com percentual de 96,30% na área urbana. As pesquisas também levantaram que, ao todo, são 161 espécies diferentes distribuídas pelos 4 cantos da cidade. A Oiti representa mais de 18% das árvores totais do município, ficando na frente até do famoso Ipê.

Arborização

O primeiro programa de arborização para as ruas da Capital começou, segundo a Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana), em 1913, quando foram trazidas cerca de mil mudas do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, para a terra morena. Os plantios iniciaram na Rua Dom Aquino e passaram pela 14 de Julho, Calógeras, 13 de Maio, Cândido Mariano, Barão do Rio Branco, 15 de Novembro.

(Leonardo de França, Midiamax)

Nesta mesma época, foram constituídas as alamedas de Fícus e Ingazeiros das Avenidas Afonso Pena e Mato Grosso. Sobreviventes do tempo, o Diagnóstico Fitossanitário das Árvores Centenárias, divulgado no ano passado, mostrou que atualmente existem 24 exemplares de figueiras, distribuídos no trecho compreendido pela Rua José Antonio e Avenida Calógeras.

Já as mesmas espécies plantadas na Mato Grosso somam 19 árvores, distribuídas no trecho
compreendido pela Rua Pedro Celestino e Avenida Calógeras. Como fazem parte do Patrimônio Cultural do Município de Campo Grande, essas árvores têm condição especial e não podem ser cortadas.

Benefícios 

As imagens de satélite de 2016, realizadas pela Gerência de Fiscalização de Arborização da Semadur, mostraram que Campo Grande abriga 228.830 árvores. Em dias quentes, como os que predominam no Estado, a arborização ameniza a radiação solar e suaviza a claridade intensa da insolação.

Além das inúmeras vantagens já conhecidas que a vegetação traz, a mais curiosa é a função de barreira acústica. As espécias também atraem pequenos e médios animais, facilmente vistos sobrevoando nos ares da Cidade Morena.

Na contramão da violência das grandes capitais brasileiras, Campo Grande ainda é considerada segura para um piquenique de domingo a tarde. Passear pelos caminhos verdes, feitos entre as inúmeras árvores plantadas de Norte a Sul, também é outro privilégio que há anos as gerações que aqui vivem podem se orgulhar para quem vem de fora.

Plantio caseiro

Para aqueles que querem realizar o desejo de plantar uma árvore, a Prefeitura disponibiliza o Guia de Arborização. O plantio faz parte de uma política municipal e, no manual, é possível encontrar quais são as espécies recomendadas, porte e manutenção de cada uma e demais diretrizes. O Guia pode ser baixado aqui.