Caravana da Saúde no Regional começa e prevê 8 mil atendimentos em 2 semanas

Exames e cirurgias de oftalmologia, além de outras especialidades, estão previstas no programa

Começou nesta segunda-feira (dia 17) o mutirão da no de Campo Grande, com investimentos de R$ 2 milhões em cirurgias. Até 5 de julho, quando os serviços estarão disponíveis no estacionamento da instituição, devem ser feitos 8 mil atendimentos, 600 por dia, de acordo com o secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, .

Hoje, além do secretário, o governador do Estado, (PSDB), visita a estrutura. A expectativa é que, no próximo mês, seja retomada em Dourados, 225 km de Campo Grande, a Caravana Indígena. “Resgatando uma dívida com a comunidade indígena de Dourados e da região”, afirmou o titular.

Ainda para julho, Resende afirma que estão sendo feitos estudos para retomada de cirurgias bariátricas também no .

Na etapa que começou nesta segunda, pacientes regulados pelo SUS (Sistema Único de Saúde) passarão por exames e cirurgias oftalmológicas. Acolhimentos para outras especialidades como ortopedia, neurologia, psiquiatria, dermatologia, pediatria, entre outros, também estão previstas, segundo o governo. O Governo do Estado afirma que aplicou, desde 2015, 70 milhões em atendimentos pela .

Outro programa cogitado é mutirão para atender ostomizados do Estado – aqueles que possuem bolsa de coloscopia devido a tratamentos de câncer, acidente e outras condições de saúde. “Queremos fazer uma cirurgia para resolver”, disse o secretário, que não deu prazo para a medida, mas reforçou que a vontade é que seja “a curto prazo”.

De acordo com o governador (PSDB), toda a população dos 79 municípios será atendida pela . “Vamos iniciar hoje mais de 8 mil consultas e mais de 2 mil cirurgias pra gente ir diminuindo a fila. Temos volume que ultrapassa 60 mil cirurgias feitas em 4 anos e meia de mandato. Queremos ampliar a Caravana para diminuir a fila”.

O governador falou sobre aumento de pessoas na fila esperando por procedimento cirúrgico. “Quando opera 60 mil, entram mais pessoas. Fila sempre crescente, se não tiver o ritmo da caravana que possibilita em 10 dias realizar mais de 2 mil cirurgias, isso ajuda a ir diminuindo a fila”.

Nessa etapa no , só na parte cirúrgica, serão investidos R$ 2 milhões, com recursos do governo estadual e federal.

*Matéria atualizada às 11h33 para acréscimo de informações

Caravana da Saúde no Regional começa e prevê 8 mil atendimentos em 2 semanas
Mais notícias