#CG120: Campo Grande é segunda capital menos violenta, traz Atlas da Violência 2019

Atlas da Violência verificou dados oficiais de 2017

O Atlas da Violência – Retrato dos Municípios Brasileiros 2019, traz Campo Grande como a segunda capital brasileira menos violenta. O relatório, elaborado em parceria do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foi divulgado na segunda-feira (5).

Campo Grande apresentou, em 2017, taxa estimada de homicídios em 18,8 a cada 100 mil habitantes, uma redução de 28,9% em relação a 2016, segundo mo Atlas. Em 2017, Campo Grande registrou 142 homicídios em 2017, além de 22 ocultos (mortes violentas a esclarecer), que também entram na estatística. A capital sul-mato-grossense fica atrás apenas de São Paulo, que trouxe 13,2 homicídios a cada 100 mil habitantes.

Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes em MS, Dourados encabeça a lista, com taxa de 34,4, seguido por Três Lagoas (34), Corumbá (29,6) e Campo Grande. Vale lembrar que, quando a estatística reúne os números consolidados no Estado, MS fica na 3º posição no centro-oeste: a taxa estimada de homicídios por aqui é de 25,7 a cada 100 mil habitantes, atrás do Distrito Federal (20,5) e à frente de Mato Grosso (34,3) e Goiás (43,9).

Ainda segundo o estudo, os municípios com maiores índices de violência letal no Estado ficam na região da fronteira com o Paraguai. São eles: Paranhos (91,3 homicídios a cada 100 mil habitantes), Antônio João (90,8), Ponta Porã (48,0) e Itaquiraí (67,8).

A pesquisa analisou 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes em 2017. Os recortes regionais apontam diminuição das mortes em Mato Grosso do Sul, atribuída à organização policial e a solução de homicídios, que seria maior do que no resto do país.

indicadores regionais

Vale lembrar que em outra versão do Atlas divulgada em julho, a morte do narcotraficante Jorge Rafaat em 2016 na fronteira com Mato Grosso do Sul, foi apontada como provável razão do aumento de mortes no Norte e Nordeste e diminuição de homicídios entre homens jovens em Mato Grosso do Sul.

A mais violenta

Os indicadores apontam crescimento no número de homicídios no norte e nordeste brasileiros, atribuído à guerra de facções nestas regiões: dos 20 mais violentos, 18 estão no Norte e Nordeste do país. A cidade mais violenta do Brasil, com mais de 100 mil habitantes, é Maracanaú, no Ceará. Em segundo lugar está Altamira, no Pará, seguida de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte.

Já as cidades menos violentas estão concentrados no sudeste, sendo Jaú a menos violenta, seguida de Indaiatuba e Valinhos, todas em São Paulo. No ranking dos 20 municípios menos violentos, 14 são paulistas.

De acordo com o coordenador do estudo, Daniel Cerqueira, nos municípios mais violentos, o perfil socioeconômico é mais parecido com os países latino-americanos ou africanos: as pessoas, em geral, não têm acesso à educação, desenvolvimento infantil e mercado de trabalho.os municípios mais violentos têm 15 vezes mais homicídios relativamente que os menos violentos.

“Em termos proporcionais, a diferença entre os municípios mais e menos violentos corresponde à diferença entre taxas do Brasil e da Europa”, conclui.

Clique AQUI e confira o estudo na íntegra.

indicadores nacionais

Mais notícias