Audiência tenta dar andamento aos processos e conciliação ao Cine Anache

A audiência impulsionada pelo juiz Maurício Cleber Miglioranzi, que foi realizada na última sexta-feira (8), tentou dar andamento aos processos de inventário que estão relacionados ao antigo Cine Anache, que ficou marcado na história de Corumbá. O encontro aconteceu após o encerramento da 14ª Semana Nacional da Conciliação.

A tentativa de encontrar soluções para os processos se dá pelas diversas pendências, incluindo credores e herdeiros que também estão em outros processos. O coordenador da Cejusc (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania) de Corumbá, explicou que um destes documentos estaria atuando como inventariante judicial.

“A ideia é resolver, por meio da conciliação, uma problemática que afeta não só os interessados diretos, mas a comunidade local como um todo, haja vista a precariedade da estrutura do edifício Farjalla Anache, que já foi interditado pelo Município, mas tem plenas condições de ser restabelecido. Caso não haja uma solução consensual, uma das hipóteses é a alienação judicial”.

A audiência contou com a presença do presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Corumbá, Roberto Lins, os procuradores Marcelo Dantas e Diana Dayrell, além dos advogados da Real Brasil, Carlos Eduardo Preza e Kayo Silva e a mediadora Maha Hamie.

Mais notícias