Audiência pública sobre tarifa de energia em MS pode levar a uma CPI, diz deputado

De acordo com as informações prestadas pela Energisa na noite desta terça-feira (12) em audiência pública, uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) pode ser aberta pela ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), disse o deputado Barbosinha (DEM) que propôs a audiência.

Neste momento, são discutidos os supostos aumentos abusivos nas tarifas de energia durante a audiência “Desvendando o Aumento e a Composição da Fatura de Energia Elétrica no Estado de Mato Grosso do Sul”

“É necessário uma evidência concreta de desvio para que essa casa possa abrir uma CPI”, diz Barbosinha. “Nós recebemos muitas reclamações em todo estado relatando o aumento supostamente abusivos em suas contas de energia, que demandou a Assembleia a realizar reuniões. Esta é a oportunidade para ouvir os consumidores e a Energisa que é a maior concessionária de energia do estado. Confrontando esses dados que nós iremos ou não aceitar as ponderações efetuadas pela empresa que até então sustenta as altas temperaturas como as causas provocantes do aumento”, finaliza o deputado.

Já o presidente da Energisa, Marcelo Vinhaes Monteiro, volta a dizer que não houve aumento da tarifa e sim do consumo. “Houve um aumento de consumo em virtude dos meses quentes do ano, isso sempre acontece. É uma grande oportunidade para a empresa tirar as dúvidas, prestar esclarecimentos e falar da tarifa social e tarifa branca. Vejo como uma grande oportunidade”, disse.

Também participam representantes do Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor e Mato Grosso do Sul), Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos), Ministério Público Estadual, Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), Conselho dos Consumidores de Energia da Área de Concessão da Energisa-MS e Secretaria de Estado de Cultura e Cidadania de Mato Grosso do Sul.

Mais notícias