Publicidade

Após temporal que destruiu cidade, Bela Vista decreta situação de emergência

Município estima que ao menos 100 domicílios tenham sofrido prejuízos

A Prefeitura Municipal de Bela Vista, cidade a cerca de 320 km de Campo Grande, afirmou que deverá decretar situação de emergência após temporal que assolou diversos pontos da cidade na noite do sábado (13), deixando um rastro de destruição no dia seguinte.

O secretário de Assistência Social e coordenador de Defesa Civil do município, Oraldino Centurião, afirmou o decreto deverá ser publicado até o fim desta segunda-feira (15).

“O prejuízo foi muito grande, para além do que Bela Vista tem o poder de ressarcir. O que aconteceu na cidade foi uma tragedia. Foram só duas horas de chuva, mas causou transtornos como nunca vimos antes”, afirmou o secretário.

Segundo ele, regiões como Jardim Bela Vista, Planalto, Residencial Vale do Apa e Portal Santa Rita foram os mais afetados pelo temporal, que choveu entre 40 e 50 milímetros em cerca de duas horas.

Desabrigados

Oito famílias ficaram desabrigadas e uma delas teve a residência destruída pela força dos ventos, estimada em 65km/h, segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. O município destinou lonas e a maioria das famílias optou por permanecer no local, por medo de furtos. Somente a família que teve a casa destruída procurou abrigo na casa de amigos.

A estimativa do município é que cerca de 100 domicílios tenham sofrido algum tipo de prejuízo com o temporal. Ruas também foram destruídas ou interditadas devido ao grande número de troncos que bloqueavam o fluxo de veículos. Ao menos 30 árvores de grande porte foram arrancadas do solo ou tombaram.

O município aguarda, nos próximos dias, visita da Defesa Civil Estadual para que a situação de emergência seja homologada. “Tínhamos uma reserva, então conseguimos destinar, de urgência, lonas, colchões, cestas básicas e colchões para as famílias mais impactadas. Porém, o prejuízo foi muito grande, precisaremos de ajuda estadual e federal”, conclui o secretário.

Mais notícias