Após investimento de R$ 149 mil, UBSF Aero Itália é reinaugurada em Campo Grande

Unidade passou por reforma durante seis meses, mas continuou atendimentos

A Prefeitura de Campo Grande entrega mais uma UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) reformada nesta segunda-feira (23). A UBSF Aero Itália passou por reforma durante seis meses e teve o investimento de R$ 149,5 mil para pintura, troca de piso e de grama, reparo nas portas, esquadrias e coberturas.

A unidade atende cerca de 11 mil pessoas nos bairros Jardim Itália e Jardim Búzios. Mesmo em reforma, a UBSF continuou atendendo os pacientes normalmente. Conforme informações da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), a unidade oferece serviços de agendamento de consultas, que podem ser feitos a qualquer hora e com quatro opções de horário. Além disso, a unidade atende a demandas espontâneas e programadas.

A unidade conta com médico generalista; consulta de enfermagem; acompanhamento de assistente social; curativos; inalação; imunização; retirada de ponto; dispensação de medicamentos não controlados; trocas e instalações de sondas; acompanhamento pré-natal de baixo risco; visitas domiciliares; atividades de promoção, prevenção e educação em saúde; atendimento odontológico; atividades físicas acompanhadas pela educadora física.

Prefeito Marquinhos Trad comemorou reinauguração. (Foto: Dândara Genelhú)

A unidade conta com 44 profissionais, entre eles há três médicos, três enfermeiros, cinco técnicos de enfermagem e três odontólogos. O prefeito Marquinhos Trad (PSD) comemorou a reforma, que foi feita mesmo com as dificuldades financeiras. “Falei ‘vamos fazer a reforma sim, dentro de nossas limitações e condições financeiras’”, comentou.

O secretário de saúde, José Mauro Filho, afirma que a reforma é motivo de comemoração, não só para os pacientes, como também para os profissionais que precisavam de um bom ambiente de trabalho.

A cozinheira Maria Duarte Chaves, de 73 anos, mora no bairro Jardim Aeroporto há 30 anos e conta que frequenta o posto desde que abriu. “A reforma está muito boa, faltava remédio e médico, acho que agora vai melhorar”.