Agentes vão às ruas do Caiçara recolher materiais inservíveis criadouros de mosquito

A mobilização faz parte do Cidade Limpa que acontece até sexta-feira na região

Agentes de saúde, comunitários e de combate a endemias da região do Bairro Caiçara estão em ação desde a última segunda-feira (9) coletando materiais inservíveis de grande volume, que são potencial criadouros do mosquito Aedes Aegypti. A mobilização faz parte do Cidade Limpa, que acontece até sexta-feira na região.

Na manhã desta terça-feira (10), os agentes foram às ruas para recolher os materiais que estavam jogados em terrenos e nos fundos de residências. A superintendente de vigilância em saúde, Veruska Lahdo, explica que muitas vezes a população não sabe onde descartar materiais inservíveis e acabam jogando em terrenos baldios. “A ação vem para evitar que tais condutas continuem e alertar as pessoas sobre as gravidades que existem em jogar materiais que acumulam foco do mosquito”, afirma.

Depois da mobilização dos agentes, foi estabelecido um ponto no bairro onde os moradores poderão descartar esses materiais, que serão retirados diariamente. O local de descarte estará até sexta-feira na rua Rua Aniceto Costa Rondon, no campo de futebol.

Serão recolhidos sofás, geladeiras, computadores velhos, máquinas de lavar e armários de ferro, além de diversos aparelhos eletrônicos e móveis de grande volume que não têm mais serventia. Todos esses materiais são potenciais criadouros do mosquito Aedes Aegypti, e, para não serem descartados de forma incorreta, podendo gerar acúmulo de água, serão recolhidos durante a ação.

Materiais como entulho, podas de árvores, lixo doméstico, carcaça de animais mortos e pneus não estão na lista daqueles que serão depositados no ecoponto.

A ação visa controlar os índices das doenças provocadas pelo mosquito. Este ano a Capital enfrentou uma epidemia de dengue com pico de mais de 9 mil notificações somente em um mês. Com retorno das chuvas, também é preciso intensificar as ações.

Mais notícias