Agehab entrega bases do Lote Urbanizado e títulos de propriedade no interior

Assessoria

Famílias de Juti e Mundo Novo receberam os títulos de propriedade de suas residências por meio do Programa de Regularização Fundiária. O trabalho desenvolvido pela Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), em parceria com os municípios, garantiu que 65 famílias recebessem os documentos de suas moradias.

Em Juti, 30 moradores do Conjunto Habitacional Vila Romana foram beneficiados; já em Mundo Novo foram 35 famílias do Conjunto Che Roga Mi. O evento de entrega aconteceu nesta quarta-feira (4.9).

A diretora-presidente da Agehab, Maria do Carmo Avesani Lopez, falou sobre a importância do registro dos imóveis em cartório. “O conjunto habitacional Vila Morena é o primeiro empreendimento a receber este documento antes da quitação total do contrato no Estado, facilitando aos mutuários a realização de melhorias em suas casas”, afirmou.

A prefeita de Juti, Elisangela Martins Biazotti, agradeceu o empenho de todos os envolvidos. “Estamos empenhados em regularizar todos os conjuntos habitacionais do nosso município, garantindo aos moradores que sejam proprietários de fato de suas residências, com grandes parceiros como a Agehab. São ações desse tipo que mudam a vida as pessoas envolvidas”, comentou Elisangela.

Já em Iguatemi, 28 famílias assinaram contrato do Programa Lote Urbanizado e já podem dar início a construção das unidades habitacionais. No projeto, o município participa com o terreno e a assistência técnica, o Estado constrói a base da casa e o cidadão dá continuidade na construção de sua moradia.

Para participar, primeiramente o pretendente tem que realizar o cadastramento no sistema de inscrição da Agehab, e depois passar pelo processo de seleção. Posteriormente eles serão chamados e deverão comprovar em documentos que possuem condições financeiras para comprar os tijolos e os cimentos.

O prazo para a conclusão da moradia é de até 24 meses e somente com a conclusão da construção da moradia é que ela poderá ser habitada.

Mais notícias