Adolescente invade sala de aula e agride aluna após ‘briga de casal’

Pais de alunos questionam a falta de segurança e de respaldo à aluna

Um adolescente teria invadido a sala de aula da namorada nesta sexta-feira (22) e a agredido na Escola Estadual José Maria Hugo Rodrigues, na Mata do Jacinto, em Campo Grande.

Conforme foi relatado ao Jornal Midiamax, o jovem, que também seria aluno da escola, arrombou a porta da sala e, quando conseguiu entrar, agrediu a menina.

De acordo com o leitor, a diretoria não se manifestou e teria afirmado que “briga de casal era fora da escola”. Não há informações se os responsáveis dos menores foram chamados para comparecer na escola.

Outra leitora afirma que a sobrinha é colega de sala da jovem agredida. “Minha sobrinha estava na sala no momento do ocorrido. Ele [adolescente] bateu muito nela, saiu muito sangue. Isso tudo na frente dos alunos que estavam dentro da sala de aula” disse ao Midiamax.

Por fim, a leitora questiona a segurança e medidas tomadas pela escola. “O pior é que a escola não fez nada, disse que é briga de casal e a escola não pode fazer nada quanto o caso. Isso é um caso de feminicídio dentro da escola em plena adolescência”, comentou.

A SED (Secretaria Estadual de Educação) informou à reportagem que está ciente do ocorrido e acompanha o caso. Além disso, afirmou que a escola prestou auxílio à jovem agredida e acionou o Conselho Tutelar. Confira a nota:

“Sobre o fato ocorrido nesta 6ª feira, 22 de novembro, a Secretaria de Estado de Educação (SED), por intermédio da Coordenadoria de Gestão Escolar (COGES), está ciente dos fatos e acompanha o caso. Trata-se de um desentendimento de um casal, resultando em agressão, ambos menores de idade e estudantes da referida escola.  A Direção prestou todo atendimento imediato à estudante, chamou os pais ou responsáveis de ambos e acionou o Conselho Tutelar, conforme dita o regimento. A SED salienta que a EE José Maria Hugo Rodrigues já promove ações voltadas para o combate ao Bullying, preconceito, violência doméstica e também violência contra a mulher.”

 

*matéria atualizada às 17h para acréscimo de informação 

Mais notícias