Vacinação contra gripe será aberta para toda população a partir de segunda

Grupos prioritários tem até sexta-feira (31) para se imunizar com exclusividade

A partir de segunda-feira (3), a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe estará aberta para toda a população. O público prioritário tem até sexta-feira (31), para se imunizar com exclusividade.

De acordo com o Ministério da Saúde, até esta quarta-feira (29), em Mato Grosso do Sul cerca de 74,49% do público alvo já teria se imunizado, 204.529 não tomaram a dose da vacina e tem até a sexta-feira para procurar as unidades de Saúde.

No país, foram 44,6 milhões de pessoas que buscaram os postos, 75% do público alvo. A meta do Ministério da Saúde é até o fim a campanha prioritária vacinar 90% do grupo de risco. Amazonas e Amapá já bateram a meta com 94,4% e 94,7% de imunizados, respectivamente.

Os grupos que registraram a maior cobertura vacinal no Brasil foram, os funcionários do sistema prisional – 94,2%, seguido das puérperas – 91%, indígenas – 86,7%, idosos – 85,3% e professores – 82,8%.

Já os que menos se vacinaram foram, os profissionais das forças de segurança e salvamento – 32,2%, população privada de liberdade, 50,4%, pessoas com comorbidades – 66,6%, crianças – 69,9%, gestantes – 70,8% e trabalhadores de saúde – 72,9%.

Vale lembrar que, os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

O Ministério da Saúde ressalta que, a escolha do público prioritário no Brasil segue recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Em 2019, a vacina produzida teve mudança em duas das três cepas que a compõem, e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS: A/Michigan/45/2015 (H1N1) pdm09; A/Switzerland/8060/2017 (H3N2); B/Colorado/06/2017 (linhagem B/Victoria/2/87). A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença.

Onde receber a vacina

Vale lembrar que para receber a imunização, é preciso portar o Cartão Nacional de Saúde (Carteirinha do SUS), cédula de identificação e algum documento que comprove o grupo prioritário.

De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Educação), em 2018 a cobertura vacinal atingiu 92,68% do público alvo – 573.562 pessoas. O número superou a média nacional, que proporcionou imunização de 90,87% desta população.

 

Mais notícias