Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Servidora reclama de atendimento pediátrico no Hospital da Cassems

Segundo denúncia no Facebook, atendimento demorou mais de 4 horas

A policial militar Betânia Kelly Rodrigues usou suas redes sociais para denunciar o que classificou como descaso no atendimento pediátrico no Hospital da Cassems, em Campo Grande, na noite de terça-feira (15). De acordo com vídeo que a militar publicou em sua conta no Facebook, ela chegou ao local por volta das 18h30 e às 22h40, quando o vídeo foi gravado, seu filho pequeno ainda não havia sido atendido. Ou seja, mais de quatro horas de espera.

“Que Brasil que você quer? No mínimo um Brasil que respeita as pessoas quando está num momento de dificuldade, que é a questão de saúde, ainda mais em relação às crianças”, desabafa Betânia, que também relatou que não foi fornecida na senha comprovante do horário de chegada.

Segundo o relato, outras famílias também enfrentaram demora no atendimento, muitos deles teriam abandonado o local, onde haveria apenas dois pediatras para fazer as consultas. “Alguns pais desistiram e foram embora”, comentou.

Questionado sobre o episódio, que viralizou nas redes sociais, o Hospital da Cassems destacou que conta com três pediatras em cada turno e que neste período do ano a procura pelos serviços emergenciais aumenta, o que pode ocasionar demora no atendimento dos casos menos urgentes.

“Nesse caso específico, o atendimento da criança foi classificado como pouco urgente, ou verde, de acordo com o Protocolo de Manchester. Além disso, nesse dia, um dos médicos plantonistas estava atendendo a um caso de emergência no próprio hospital, ficando apenas dois pediatras para dar continuidade aos atendimentos”, destacou o hospital, por meio de nota.

Confira na íntegra:

Nota de Esclarecimento do Hospital da Cassems CG 
Com a chegada do outono e as mudanças constantes e imprevisíveis do clima, aumentam os casos de viroses e também os atendimentos nos prontos atendimentos dos hospitais de Campo Grande. As crianças são as mais suscetíveis aos problemas de saúde causados pelas viroses. No Hospital Cassems de Campo Grande, em janeiro de 2018, foram feitos 1.231 atendimentos de crianças; em fevereiro foram 1.384; em março, 2.593 e em abril foram 2.753 atendimentos, o dobro do número de atendimentos realizados no mesmo período de 2017.
O nosso fluxo de atendimento, tanto no PA Pediátrico quanto no PA Adulto seguem algumas normas definidas pela Agência Nacional de Saúde, que preconiza a utilização do Protocolo de Manchester. Uma metodologia para classificação dos pacientes por cores, após uma triagem baseada em sintomas, de forma a representar a gravidade do quadro e o tempo de espera para cada paciente. Ser verde neste protocolo significa que é um paciente “pouco urgente”, que pode aguardar atendimento ou ser encaminhado para outros serviços de saúde. 
Diariamente, o Pronto Atendimento Pediátrico do Hospital Cassems de Campo Grande conta com três pediatras em cada turno, sendo que os casos de urgência e emergência são prioritários. Nesse caso específico, o atendimento da criança foi classificado como pouco urgente, ou verde, de acordo com o Protocolo de Manchester. Além disso, nesse dia, um dos médicos plantonistas estava atendendo a um caso de emergência no próprio hospital, ficando apenas dois pediatras para dar continuidade aos atendimentos.
Nos colocamos a disposição de todos para esclarecimentos e vamos continuar batalhando para manter a qualidade e o atendimento de excelência aos nossos beneficiários.
Para a segurança e comodidade de seus beneficiários, a Cassems reforçou a equipe médica da Clínica da Família para atender com mais agilidade e atenção aqueles casos considerados ambulatoriais. O agendamento das consultas pode ser feito pelo telefone 3056-9800.
 
Você pode gostar também
Comentários
Carregando...