Prefeitura tenta linha de crédito para asfaltar vias e implantar corredor de ônibus e ciclovias

Proposta quer financiamento de R$ 100 milhões

A Prefeitura de Campo Grande informou nessa quinta-feira (14) que cadastrou três cartas-consultas totalizando R$ 100 milhões, que seriam investidos no recapeamento de 34 km de dois corredores do transporte coletivo (Sul e Norte), pavimentação de 10,8 km de cinco linhas de ônibus e implantação de quase 30 km de ciclovias e ciclo faixas, além de sinalização horizontal e vertical. Os pedidos foram protocolados no Programa Avançar Brasil, do Ministério das Cidades.

O pedido de habilitação ocorreu em Brasília, quando o titular da Sisep (secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Rudi Fiorese, esteve em Brasília e apresentou o projeto ao diretor de projetos do Ministério, Francisco Araújo. Ele também conversou com o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz Silva, sobre a retomada das obras do Centro Municipal de Belas Artes.

O programa contempla cidades com mais de R$ 250 mil habitantes e, de acordo com a Prefeitura, o resultado da habilitação deve ocorrer até o fim do mês. Caso aprovado, o empréstimo deverá ser formalizado à Câmera dos Vereadores como projeto de lei autorizativo.

Financiamento

A linha de financiamento do Avançar Cidades no âmbito do programa Pró-Transporte prevê juros de 6% ao ano, podendo ser acrescida taxa diferencial de juros de até 2% e taxa de risco de crédito de até 1%; contrapartida de 5% do valor de investimento, 48 meses de carência e 20 anos para pagamento.

De acordo com a Prefeitura, o novo financiamento tem objetivo de complementar os recursos do PAC Mobilidade Urbana, com R$ 110 milhões disponíveis desde 2012, que começou a ser executado em 2017 com o recapeamento do corredor de ônibus Sudoeste (Rua Guia Lopes, Avenida Brilhante, Avenida Marechal Deodoro e Avenida Bandeirantes).

Será investido no recapeamento e implantação de trechos dos corredores Sul (Avenida Manoel da Costa Lima e Rua Rui Barbosa) e Norte (Avenida Cônsul Assaf Trad, Avenida Coronel Antonino, Rua 25 de Dezembro, Rua Alegrete, Avenida Mato Grosso e Avenida Calógeras) que já contam com recursos, mas que são do Orçamento Geral da União, sujeitos a contingenciamento, comprometendo o cronograma de execução das obras.

No corredor Sul, ligação entre os terminais Guaicurus e Morenão, que tem recursos assegurados do PAC Mobilidade para o recapeamento do trecho de 4,6 quilômetros da AvenidaGury Marques, o Avançar Cidade contempla a recuperação do asfalto na Rua Rui Barbosa (4,04 km). Do corredor Norte há recursos do Mobilidade para recapear a Rua Bahia (uma extensão de 1,8 km).

O trecho mais extenso (somando as duas pistas) são os 10,52 km da Avenida Cônsul Assaf Trad, desde a rotatória com o macroanel (no Jardim Colúmbia) até se encontrar com a Avenida Coronel Antonino. Junto com a recuperação do pavimento, será implantada a rede de drenagem para resolver problemas de alagamentos na saída para Cuiabá (Avenida Cônsul Assaf Trad) e região do Bairro São Francisco (ruas Alegrete e 25 de Dezembro), que atualmente impactam o córrego Cascudo na Avenida Rachid Neder e quando há chuva mais intensa, leva ao transbordamento do Segredo (onde o Cascudo desemboca) na altura da rotatória com a Avenida Ernesto Geisel.

Com o asfalto de mais cinco linhas de ônibus, praticamente 100% da malha que serve de itinerário ao transporte coletivo da Capital estará pavimentada. Serão beneficiadas as linhas Jardim Inápolis (3,8 km); Polo Empresarial Oeste (0,70 km); Residencial Teruel (0,62 km) Granja São Luiz e Bandeira (2,92 km) e Conjunto Leon Denizart Conte (2,8 km).

As ciclovias – 29,5 km

Avenida Luiz Alexandre (entre Afonso Pena e Rua Antônio Maria Coelho);
Sai da Fabio Zahran vai até Paulo Freire, desce pela Paulo Freire, entra na Avenida das Bandeiras e desce pela rua Tatuí (Vila Carvalho, paralela a Salgado Filho);
Fabio Zahran – desce pela Rua Carandá, Arica,Candelária, rotatória da Avenida Jorge Chaia até a Rua Anchieta, desce e faz o contorno na Avenida Gabriel Spipe Calarge com a Rua Divisão, Cordeiro de Souza (ligação Gabriel Spipe Jorge Chaia);
Manoel da Costa Lima – da rotatória com a Filinto Muller até o Trevo Imbirussu;
Filinto Muller (ligação entre a rotatória da Manoel Costa e a ciclovia da Fábio Zahran);
Antônio Maria Coelho (entre a Rua Professor Luiz Alexandre até a rotatória com a Mato Grosso Lima Felix);
Plutão (ligação com a Avenida Noroeste).
Ciclo-faixas

Rua Antônio Rahe (entre a Cristóvão Lechucaté e Avenida Cônsul Assaf Trad);
Avenida Fabio Zahran (entre a Afonso Pena e a Rua 26 de Agosto);
Duque de Caxias (entre a Avenida Solon Padilha e a Rua Radio Maia);
Euler de Azevedo (entre a Presidente Vargas e a Avenida Tamandaré);
Presidente Ernesto Geisel (da rotatória com a Euler de Azevedo até um pouco à frente Elvidio Serra);
Ligação da Avenida Duque de Caxias com a Rua Fernando Noronha;
Passa pelas ruas Barnabé Mesquita, São Caetano, Eunice Welver, Nioaque , Presidente Vargas até a Fernando de Noronha;
Tamandaré (entre a Avenida Euler de Azevedo, Rua Urano, interligação com a Rua Plutão);
Avenida Rodoviária (Rua Iguatemi, Avenida Rodoviária até a Rua das Joias);
Alfenas (ruas Noroeste, Alfenas, Jaboticabal e chega na Avenida Tamandaré).
Linhas de ônibus – 10,87 km

Jardim Inápolis (Nucleo Industrial) – 3,83 km
Polo Empresarial Oeste – 0,70 km
Residencial José Teruel – 0,62 km
Granja São Luiz e Bandeira- 2,92 km
Leon Denizart Conte – 2,8 km
Corredores do transporte coletivo – 34 km
Avenida Mato Grosso – 4,8 km
Avenida Cônsul Assaf Trad – 10,52 km
Avenida Calógeras – 3 km
Avenida Costa e Silva – 4,37 km
Rua 25 de Dezembro – 2,07 km
Rua Alegrete – 1,87 km
Rui Barbosa – 4,04 km

(Com informações da Prefeitura de Campo Grande)

Mais notícias