Passeio reúne 8 mil pessoas de todas as tribos na Capital

Expectativa da organização é de que 8 mil ciclistas pedalem juntos

Por Richelieu Pereira e Raiane Carneiro | Fotos: Henrique Kawaminami

Evento tradicional para comemorar o Dia do Trabalhador, o Passeio Ciclístico de Campo Grande espera reunir 8 mil pessoas, nesta terça-feira (1°), para pedalarem por ruas da cidade, além de receberem brindes e concorrer a 40 bicicletas. Jovens, crianças, adultos e famílias aproveitam o feriado para curtir o dia de folga praticando esporte.

A concentração teve início às 8h em frente à loja Ciclo Ribeiro, localizada na Avenida das Bandeiras, que desde 1991 promove o evento e neste ano está em sua 28ª edição. O circuito começa na sede da empresa e segue pela Rua 14 de Julho e Avenida Afonso Pena, para terminar no Parque das Nações Indígenas.

O empresário Clemêncio Ribeiro, idealizador e organizador do evento, espera superar o patamar alcançado em 2017, ano passado foram 7 mil. Na sua primeira edição, o passeio reuniu 500 ciclistas. “É um evento para todas as idades”, resume Ribeiro.

Aproveitando o clima de festa e desconcentração, inclusive com um trio elétrico para animar os participantes, famílias se reúnem sobre duas rodas para aproveitar o feriado ensolarado. Entre eles está a pintora Francisca Aparecida, 57 anos, que diz pedalar desde os 9 anos de idade e levou nesta edição os netos de 14, 12 e 11 anos.

“Todo mundo na família gosta de pedalar, todos os anos participo. Desta vez eu trouxe os netos porque considero importante ter esse contato com o esporte e começar a praticar desde cedo”, explica Francisca.

Francisca levou os netos para pedalar no feriado. (Foto: HK)

O ambiente familiar é complementado por Weslley Paes de Oliveira, 36, técnico em telecomunicações, e a jornalista Mayara Pakargir, 31, que levaram o filhos de 2 e 9 anos para aproveitar o dia de folga.

“É a primeira vez que participo do passeio, mas a gente já pratica a pedalada, isso é importante para a família interagir”, diz Weslley. “Acho importante [o evento] pelo contato com o esporte e com a diversidade de pessoas”, completa Mayara.

Casal de namorados foi em bike dupla para completar o percurso. (Foto: HK)

O casal de namorados Fernando Hamana, 31, e Flávia Alarcon, 24, foram em uma bicicleta dupla para participarem juntos e conseguirem completar o trajeto. “Eu aluguei essa bike porque foi o jeito que encontrei para ela participar comigo”, justifica o professor de Educação Física.

Professora de Educação Artística, Flávia foi pega de surpresa com a novidade, apresentada na véspera do passeio. “Soube ontem à noite e gostei muito. Estou animada, mas acho que vou cansar”, avalia.

Também em um veículo que chamou a atenção estava o trabalhador autônomo Walmir da Silva Machado, 55. Seu transporte consiste em um triciclo montado com peças de ferro velho. “Fiz pesquisando na internet”, explica. Ele diz que gastou cerca de R$ 200 em algo que custaria R$ 800 se comprasse em uma loja. “Todo ano venho com uma bicicleta diferente e se tivesse mais ciclovias em Campo Grande daria para usar mais vezes”.

 

Mais notícias