Eleitor ‘viaja’ quase 30 km para regularizar título e espera até 2h

3 mil pessoas devem passar por Fórum Eleitoral

O prazo para transferir, atualizar ou emitir o título eleitoral termina nesta quarta-feira (9). O eleitor somente estará apto a votar no pleito de outubro se estiver em situação regular. Em Campo Grande, a espera para regularizar a situação, no Fórum Eleitoral, é de até duas horas, nesta manhã. Cerca de três mil pessoas devem passar pelo local no decorrer do dia.

Conforme o coordenador do Fórum Eleitoral, Wilson de Alencar, aproximadamente 480 pessoas foram atendidas até 10 horas e, neste horário, havia 350 pessoas na fila. Campo Grande é uma das cidades em que o cadastro biométrico é obrigatório neste ano.

O TRE MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) bateu a meta e cadastrou mais de 80% do eleitorado na época do mutirão de revisão eleitoral, porém, quem não fez na época deve fazer o procedimento até hoje para conseguir votar.

Eleitores têm até 17 horas para regularizar o título eleitoral

Ainda segundo o coordenador do Fórum Eleitoral, a maior parte dos eleitores que estão procurando o atendimento nesta quarta-feira, é justamente para fazer o cadastro biométrico. A multa para quem teve o título cancelado é de R$ 3,50, mas, quem deixou para a última hora, teve o benefício de não precisar pagar o valor nestes três últimos dias.

Entre os eleitores que procuraram regularizar a situação nesta manhã, a maioria já havia decidido não fazer a biometria e, com isso, deixar de votar. Porém, em cima da hora, mudaram de ideia e resolveram ficar quites com a Justiça Eleitoral.

O aposentado José da Silva, 47 anos, literalmente atravessou a cidade e foi regularizar o título quase aos ’45 do segundo tempo’. Ele, mora no Indubrasil percorreu quase 30 quilômetros até o Parque dos Poderes, e definiu a mania do brasileiro de deixar as coisas para a última hora.

“Os culpados [pela fila] somos nós mesmo que não cumprimos a regra. A gente tem que enfrentar a fila mesmo, é o preço a se pagar. Brasileiro sempre deixa para última hora”, diz.

Eleitor confirma que ‘brasileiro deixa tudo para última hora’

O pedreiro Alexandre Franco, 23 anos, que ficou duas horas na fila foi um deles. Ele foi ao Fácil Guaicurus, mas, desistiu, pois, o atendimento era feito com a distribuição de senhas. “Não pretendia fazer a regularização, mas fiquei com medo da multa”, diz.

A advogada Suzana Sales, 39 anos, foi ao Fácil Aero Rancho e também mudou de ideia por causa da fila. “Fiquei 1h30 na fila e achei que demoraria ainda mais”.

Quem precisa regularizar

Pela Constituição Federal, a inscrição eleitoral e o voto são obrigatórios para maiores de 18 anos, e facultativos para analfabetos, maiores de 70 anos e jovens de 16 e 17 anos.

Quem não votou nem justificou ausência nas últimas três eleições teve título cancelado. O eleitor que completa 18 anos até 7 de outubro, dia do 1º turno, precisa emitir o título eleitoral até 9 de maio. Esse também é o prazo para quem mudou de endereço e deseja transferir o título eleitoral. O procedimento exige a apresentação do comprovante de residência e de um documento oficial com foto em uma unidade do cartório eleitoral.

Os eleitores transexuais e travestis podem solicitar, até esta quarta-feira, a inclusão de seu nome social no título de eleitor e no caderno de votação das Eleições 2018.

Os eleitores devem procurar pelo atendimento levando original e cópia de um documento oficial de identificação com foto, além do comprovante de residência. Homens entre 18 e 45 anos, que irão tirar o título pela primeira vez, devem levar cópia e original do comprovante de quitação militar.

Onde fazer a regularização:

Os eleitores podem procurar o Fórum Eleitoral até 17 horas. Quem chegar até este horário terá o atendimento garantido.

Central de Atendimento ao Eleitor na Capital

Rua Delegado José Alfredo Hardman, 180 (antiga Rua do Diário), no Parque dos Poderes

Horário de atendimento: das 8h às 17h

Mais notícias