Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Inverno tem previsão de calor e apenas três dias de chuva por mês na Capital

Campo Grande deve registrar índice de chuvas abaixo da média histórica

Com início no próximo dia 21 de junho, o Inverno deve ser de calor e tempo bastante seco em boa parte de Mato Grosso do Sul, embora seja o período em que são registradas as temperaturas mais baixas do ano.

O frio, porém, se antecipou à estação, com registros desde 1° de junho com temperatura abaixo dos dez graus no centro-sul do Estado.

Apesar deste panorama atual, a temperatura máxima em Campo Grande, durante o dia, pode alcançar patamares acima de 30°C no decorrer da estação, que termina no dia 22 de setembro.

O número de dias com chuva na cidade, durante o período, não deve ultrapassar três dias por mês, de acordo com informações do relatório “Prognóstico Inverno 2018”, divulgado pelo meteorologista Natalio Abrahao Filho, da estação meteorológica da Uniderp.

Conforme o levantamento, faltará chuva em todo Estado. Isto ocorre devido ao bloqueio causado por massas de ar quente e secas, que pode se estender por vários dias, mantendo as condições do tempo estável, com dias ensolarados, sem chuva, com baixa umidade do ar, pouca nebulosidade e com alta concentração de poluentes.

Em Mato Grosso do Sul, a temperatura mínima durante o inverno varia entre 10°C a 14°C em grande parte do Estado, sendo que as mais elevadas ocorrem ao norte e noroeste.

A temperatura máxima varia entre 20°C a 24°C no centro-leste e de 26°C a 30°C no norte e centro-oeste. Apesar de escassas, as chuvas quando ocorrem se concentram na faixa sul, sudeste e sudoeste do Estado.

Estiagem

O tempo seco está previsto para começar a partir de meados de julho no centro-norte, nordeste e leste do Estado, com índice de umidade relativa do ar em torno de 25%.

As chuvas prosseguem abaixo das médias nessas regiões,  com chuvas dentro das médias no sul, sudoeste e sudeste do estado.

Os maiores registros totais de chuva, somados no trimestre, não serão superiores a 140 mm. Para Campo Grande, a média histórica nos três meses é de 179,3 mm e o esperado para este ano é de 135,0 mm.

Na região nordeste-leste, pode ocorrer valores abaixo da média no trimestre. Há chance de estiagens acentuadas entre meados de julho ao final da estação. No restante do Estado, predomínio de chuva entre 100 mm e 150 mm.

*O relatório também é baseado em informações da USP (Universidade de São Paulo), INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), e Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Você pode gostar também