Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Equipes do DOF e Força Tática reforçam policiamento em Caarapó, até chegada da Força Nacional

Sejusp informou que não houve prisões ou apreensões nas últimas horas

A situação continua tensa em Caarapó, a 283 km de Campo Grande, onde um conflito entre indígenas e fazendeiros, no domingo (26), agravou a já delicada situação no local. Uma fazenda que fica na Terra Indígena Dourados-Amambaipegua I, área indígena reconhecida pela Funai (Fundação Nacional do Índio), foi palco de conflito entre indígenas e fazendeiros. 

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) colocou equipes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e da Força Tática das unidades operacionais da área para realizarem o policiamento ostensivo e monitorar a situação na região de Caarapó, até a chegada de equipes da Força Nacional, que foi acionada para garantir a segurança da região.

Ainda de acordo com a Sejusp, não houve prisões e apreensões nas últimas horas, nem registro de novas ações criminosas na região.

Domingo de confronto

No domingo, um indígena foi preso por roubo. De acordo com o Cimi (Conselho Missionário Indigenista), o conflito, que foi marcado pela presença de forte aparato policial, teria sido motivado pelo desaparecimento de um indígena, fato atribuído por lideranças a forças policiais e milicianas.

Informações preliminares apontam que cerca de 100 indígenas da etnia Guarani Kaiowá teriam expulsado funcionários da sede da fazenda Santa Maria, que fica no complexo Dourados-Amambaipegua.

Representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) foram procurados pela reportagem, mas não repassaram novas informações sobre o conflito.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...