Em MS, sistema do INSS bloqueia 33 tentativas de fraude no seguro-desemprego

Golpistas e fraudadores do seguro-desemprego enfrentam mais dificuldades para aplicar golpes contra o INSS, pelo menos no que depender do novo sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego, o ‘Antifraude’, adotado pelo MTB (Ministério do Trabalho) em dezembro de 2016.

A nova tecnologia já proporcionou economia de quase R$ 1 bilhão em todo o país, considerando sua implantação até o mês passado. Ao todo, 62 mil requerimentos do benefício com indícios de fraude foram bloqueados, o que refletem economia de cerca de R$ 313,7 milhões ao INSS.

Em Mato Grosso do Sul, os números da economia somam a R$ 187,7 mil, referente ao bloqueio de 33 pedidos de seguro-desemprego, até o mês passado. A cidade que reuniu maior número de tentativas de fraudes foi Três Lagoas, com 10 pedidos bloqueados, totalizando R$ 63,3 mil. Campo Grande vem na sequência, com 8 casos, que somam R$ 36,2 mil. Segundo o MTB, todas as fraudes bloqueadas no Mato Grosso do Sul foram na modalidade Emprego Formal.

Em MS, sistema do INSS bloqueia 33 tentativas de fraude no seguro-desemprego
Fraudes bloqueadas refletem economia de R$ 187,7 mil aos cofres públicos (Reprodução/MTB)

De acordo com o ministro do trabalho, Helton Yomura, as tentativas de fraude estão conectadas a ação de quadrilhas organizadas que, ao longo do tempo, fraudaram e roubaram o dinheiro dos cofres públicos. Todavia, os grupos criminosos já estariam sendo identificados e interceptados.

“São benefícios para os trabalhadores em caso de desemprego, mas estavam sendo desviados por criminosos. O Antifraude usado por nossa fiscalização ajuda a identificar e bloquear esse desvio, garantindo o direito dos trabalhadores”, afirmou Yomura.

De olho na fraude

O sistema Antifraude atua no cruzamento de dados e permite a detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão de recursos do Seguro-Desemprego, em todas as suas modalidades, que são: Emprego Formal, Doméstico, Pescador e Bolsa Qualificação.

Por meio do sistema, a economia já soma R$ 965.589.391,00 até abril – deste valor, R$ 313.695.406,00 são referentes a tentativas de fraudes já bloqueadas. O restante, R$ 651.893.985,00, são referentes a ilícitos previstos.

Segundo o MTB, o montante de R$ 313 milhões refere-se a fraudes que de fato já ocorreram, porem, que tiveram o pagamento das parcelas bloqueados. No segundo montante, estão fraudes que foram efetivamente evitadas, incluíndo uma projeção dos crimes que seriam cometidos nos próximos 12 meses.

“A previsão é de chegar ao total de R$ 1 bilhão em economia para os cofres públicos em breve”, explica o ministro Helton Yomura. Segundo o ministro, a Polícia Federal também tem atuado junto à pasta, em ações que culminaram na deflagração de cinco operações e na prisão de 31 pessoas.

Em MS, sistema do INSS bloqueia 33 tentativas de fraude no seguro-desemprego
Mais notícias