Suspeitas sobre jogadores ilegais levam campeonato regional de futebol para tapetão

Advogado alega que alguns atletas não fazem parte do quadro de funcionários municipais

Funcionários da cidade de Santa Rita do Pardo, a 240 km de Campo Grande, denunciaram irregularidades durante a Copa Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). O evento é uma competição de futebol que reúne funcionários de câmaras e prefeituras em todo estado.

O advogado do time de Santa Rita do Pardo, Sidney Moreira Júnior, entrou com recurso solicitando a análise dos dados referentes aos funcionários dos times de Antônio João e Sete Quedas. O advogado afirma que alguns integrantes não fazem parte do quadro de funcionários das câmaras ou prefeituras dos municípios, regra que consta no regulamento da competição, e pede acesso aos documentos analisados pela Associação. O advogado relata ainda, que há casos de participantes efetivados depois da data limite estipulada no regulamento.

De acordo com um dos integrantes do time de Santa Rita do Pardo, a comissão disciplinar da Associação acatou o recurso, mas logo voltou atrás. “Nosso recurso foi acatado inicialmente pela comissão disciplinar do campeonato, mas ficamos sabendo que a prefeitura de Antônio João ficou muito irritada. Ela convocou uma reunião com a diretoria executiva, composta só por prefeitos e reverteu a decisão da comissão disciplinar, ou seja, o time de Antônio João, representado por alguns atletas que não são funcionários públicos municipais, segue para a fase final. Agora vamos entrar com uma ação para suspender a Copa Assomasul”, diz.

O advogado do time de Santa Rita do Pardo acredita que mudança de decisão tenha sido um ato político. “Primeiro acataram nossa decisão e o time de Antônio João seria desclassificado, depois da reunião com a prefeita da cidade, reformaram a decisão do conselho disciplinar. Para completar, alguns atletas da cidade de Sete Quedas nem constam no Portal de Transparência como funcionários”, relata.

Em nota, a Assomasul informa que a equipe de Antonio João entrou com o recurso, apresentando toda a documentação. A diretoria da associação, que é a última instância para análise de eventuais contestações, entendeu que não havia irregularidades. “O município de Antônio João apresentou os documentos necessários para demonstrar a regularidade dos jogadores inscritos na Copa Assomasul, tanto o contrato de trabalho, folha de ponto e publicação quanto a Declaração da Prefeita nos termos disposto no Regulamento”, diz trecho da decisão da diretoria, após análise do recurso.

O advogado Sidney justifica que a reivindicação agora é ter acesso aos documentos. “O recurso tinha sido acatado, depois voltaram atrás e desconsideraram, desclassificaram a gente [Santa Rita do Pardo]. Agora, eles não querem fornecer o acesso. Em nenhum momento falamos que os documentos são ilegais ou indevidos, mas nós queremos acesso”.

Com a decisão da Assomasul, vão participar das partidas válidas pelas semifinais e final da Copa Assomasul, no dia 1º de setembro, as equipes de Campo Grande, atual campeã, além de Sete Quedas, Nova Andradina e Antônio João. As partidas decisivas ocorrerão na cidade de Sete Quedas.

(Colaborou Mylena Rocha)

Mais notícias