Publicidade

Com quase 230 mil árvores, Campo Grande é uma das capitais mais arborizadas do país

No Dia da Árvore, confira curiosidades sobre a arborização de Campo Grande

Árvores são senhoras da capital sul-mato-grossense (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Uma árvore para cada 4 habitantes. Essa é a média obtida em relação ao número de árvores de Campo Grande e o número de habitantes estimado da cidade. Os números revelam uma boa concentração de árvores nas ruas da cidade, o que coloca a Capital entre as cidades mais arborizadas do Brasil. No Dia da Árvore, comemorado nesta sexta-feira (21), separamos algumas curiosidades e até dicas importantes para manter as espécies saudáveis. Confira

Quase 230 mil árvores

De acordo com a Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana), são cerca de 228.830 árvores na cidade, conforme atualização das imagens de satélite de 2016, realizada pela Gerência de Fiscalização de Arborização da pasta.

Avenida Afonso Pena se destaca pela arborização Horto Florestal de Campo Grande é um santuário de árvores (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Quase toda casa tem uma

Com 161 espécies de árvores diferentes, sendo 92 delas nativas do bioma local, a capital cidade sul-mato-grossense tem um índice de arborização em área urbana que chega a 96%, de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Isso significa que 96 casas, a cada 100, possuem uma árvore nas imediações.

Se essa árvore falasse contaria mais de 80 anos da história da cidade (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Ipê leva a fama, mas espécie campeã da cidade é outra

Apesar de ser conhecida como Capital dos Ipês, a espécie mais comum em Campo Grande é outra: o oiti representa mais de 18% das árvores viventes na cidade, conforme dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A primeira espécie de ipê que aparece é do tipo roxo, com 1,65%.

Cidade é conhecida como a Capital dos Ipês, mas outras espécies também se destacam (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Cidade tem até manual de arborização

Em Campo Grande, o plantio de arvores faz parte de uma política municipal de arborização. Há até um manual, o Guia de Arborização, que indica as espécies adequadas para plantio, bem como a manutenção de cada uma delas. CLIQUE AQUI para conferir as diretrizes.

Placa indica que rua tem até árvore “matriarca” (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Podar ou remover pode gerar multas

De acordo com os Artigos 16, 19 e 21 da Lei Complementar nº 184, que dispõe sobre o Plano Diretor de Arborização Urbana, as multas para os casos de podas e remoções irregulares variam entre R$ 468,14 à R$ 16.229,32 de acordo com a autuação.

Solitária? Nem tanto! Esta árvore está no Parque das Nações Indígenas (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Retirar também é permitido (em alguns casos)

É muito comum que algumas espécies de árvores possam causar problemas, principalmente quando não receberam, ao longo da existência, a devida manutenção ou quando espécies inadequadas são plantadas, por exemplo, nas calçadas em que há fiação elétrica. Em casos assim, a poda ou remoção pode ser autorizada pela Semadur. Para solicitar a autorização, é necessário comparecer até a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC), no Protocolo Geral, e solicitar a abertura de processo referente à Poda/Remoção de Árvore. Após a abertura deste processo, o mesmo será encaminhado à Semadur para que o fiscal realize a vistoria e assim seja emitido o laudo de vistoria. Somente após esse laudo é que o munícipe poderá proceder com a poda ou remoção.

Vista aérea dos altos da Afonso Pena (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

Prefeitura dispõe de viveiro (e distribuição é gratuita!)

A Prefeitura dispõe de dois viveiros municipais que distribuem gratuitamente árvores para munícipes. Para obter uma unidade, é preciso dirigir-se-se até a Gerência de Arborização da Semadur (Rua Arthur Jorge, n° 507, das 08h às 11h e das 13h às 16h) e preencher requerimento. Após análise, servidores entrarão em contato para o cidadão retire a muda solicitada.

Parque dos Poderes (Foto: Marcos Ermínio | Midiamax)

 

Mais notícias