Com o marido em coma, Tamires pede ajuda para alimentar filho recém-nascido

Jovem está sem renda e desenvolveu depressão pós-parto

Há 48 dias, Tamires Damiano Petrovitch da Silva, de 18 anos, deu à luz seu primeiro filho, Yuri Gabriel. Porém, há cerca de duas semanas, o marido de Tamires, o ajudante de pedreiro Gleidson Cheres da Silva, de 19 anos, sofreu traumatismo craniano após ser espancado e precisou ser internado em coma induzido na Santa Casa de Campo Grande. Seu estado é grave.

A situação da família, que reside no Los Angeles, é claramente muito preocupante: a família ficou sem fonte de renda, já que apenas o marido trabalhava e ela ainda está de resguardo e cuidando do bebê. Assim, sem poder trabalhar e com o marido enfermo, Tamires desenvolveu depressão pós-parto e seu leite secou. Para agravar a situação, ela não tem condições de comprar o leite recomendado para o bebê, dos tipos NAN e Nestogeno.

Neste período, Tamires contou com a ajuda de amigos e vizinhos, que doaram latas de leite em pó ao bebê. “Infelizmente o leite não fez bem a ele, não é o recomendado pelo pediatra, mas a gente não tem condições de comprar, porque é caro. Ele também não tem fraldas, nem berço ou carrinho de bebê. Isso doi muito em mim, não poder dar o que meu filho precisa”, relata a mãe. Ela ainda conta com o apoio da mãe e do padastro, que também sustenta a família com apenas um salário mínimo.

As dificuldades, portanto, vão além de alimentar o filho. Por isso, ela pede ajuda de doações, seja de enxoval de bebê, fraldas, remédios, leite em pó das marcas Nestogeno e NAM, e também de alimento e material de limpeza, já que está completamente sem renda. Quem puder contribuir com a jovem, pode entrar em contato pelo telefone (67) 98112-8579.

Mais notícias