Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Clínica da Família será expandida a toda a Capital até 2020, diz Marquinhos

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), recebeu na manhã desta quinta-feira (8) uma comitiva compostas por representantes da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) e do Ministério da Saúde, que realiza a primeira visita técnica à Capital para implantação do Laboratório de Inovações em Atenção Primária à Saúde Forte.

Campo Grande será uma das quatro capitais brasileiras que receberá o laboratório, cujo objetivo é fazer o acompanhamento e a sistematização das transformações em saúde decorrentes de inovações em Atenção Primária à Saúde (APS). As outras são Teresina(PI), Brasília (DF) e Porto Alegre (RS).

Segundo os membros da comitiva, que estão desde quarta-feira (7) em Campo Grande, algumas iniciativas municipais têm características de inovação, como o modelo da Clínica da Família, inaugurado em agosto no bairro Nova Lima.

Segundo o consultor em recursos humanos para a saúde da OPAS, Antônio Ribas, a organização entende que eficiência em saúde passa por uma atenção primária fortalecida, de forma que o setor cubra 90% dos atendimentos em saúde. Esta cobertura ainda não é alcançada pelo município, que tem cobertura de 60%. Porém, a estimativa é que até 2020 o número chegue a 70%.

“O modelo da Clínica da Família chama bastante atenção, assim como o investimento que há em servidores da saúde, bem como as certificações das Unidades de Saúde. Creio que Campo Grande tem muito a contribuir. Mas, também deverá aprender”, detalha Ribas.

Segundo ele, um dos projeto que requer aprimoramento e pode ser reproduzido em toda a rede de Atenção Primária em Saúde são os prontuários eletrônicos. “É um investimento gratuito, bancado pelo Ministério da Saúde, que deve ser expandido para todas as unidades, para além da Clínica da Família”, destaca.

Técnico do Ministério da Saúde, Webster Pereira afirmou que há expectativa para que Campo Grande consiga expandir as inovações em Atenção Básica. “A principal ação do ministério é apoiar os municípios na Atenção Básica, em especial a Clínica da Família, e investir para que consiga auxiliar na expansão desses serviços. Cremos que isso será bem sucedido aqui, pois Campo Grande está valorizando e capacitando suas equipes”, afirmou.

Modelo em expansão

Clínica da Família deverá ser expandida em 2019 (Foto: Richelieu Pereira | Arquivo Midiamax)

O prefeito Marquinhos Trad considerou positivos os primeiros indicadores da recém inaugurada Clínica da Família. Segundo ele, a procura por atendimento médico nas unidade aumentou enquanto a procura por UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) diminuiu. Ele também confirmou que a expansão deve ocorrer já no primeiro trimestre de 2019.

“Até março deveremos abrir mais uma Clínica da Família na região do Parque do Sol ou do Buriti. E esperamos que até o fim do mandato cada região da cidade conte com uma unidade”.

O titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), Marcelo Vilela, destacou que a iniciativa da Clínica da Família busca reverter um problema atual da saúde na Capital, que é a “urgencialização”. “Nossa intenção é reverter esse modelo, fazendo com que as pessoas procurem as UPA somente nos casos urgentes e que o atendimento preventivo e regular ocorra nas UBS e UBSF”, conclui.

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...