Cinco cidades de MS vacinam menos que o recomendado e MPF cobra adequação

Cobertura ficou abaixo dos 50%

O MPF (Ministério Público Federal) notificou na última sexta-feira (6) cinco prefeitos de Mato Grosso do Sul cujas cidades tiveram, em 2017, índice de cobertura vacinal infantil menor que o recomendado. Ivinhema, Japorã, Amambai, Ládário e Miranda, tiveram número de vacinação abaixo de 50%, quando a recomendação do Ministério da Saúde é de 95%.

A cobertura vacinal, de acordo com o Ministério da Saúde, está em queda na maioria das cidades brasileiras e impõe riscos de reintrodução de doenças já erradicadas no território nacional, como Sarampo e Poliomielite.

No ofício encaminhado aos prefeitos, o MPF solicita que seja ampliado o horário de funcionamento das salas de vacina, para que pais e responsáveis possam vacinar as crianças fora do horário comercial e que as prefeituras cumpram rigorosamento o Calendário Nacional de Vacinação, mesmo que seja necessário aplicar mais de uma dose por vez.

As cidades também deverão assegurar a implantação do SI-PNI (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização), treinar os servidores responsáveis pela utilização do sistema, além de se certificar que as informações cheguem regularmente ao Ministério da Saúde.

Os profissionais da atenção básica em saúde, inclusive agentes comunitários, devem, segundo a recomendação, buscar crianças em sua área de abrangência que não estejam com a carteira de vacinação em dia. As escolas também deverão, no ato da matrícula, conferir se as crianças estão com as vacinas em dia e comunicar à família e às autoridades caso haja ausência de doses obrigatórias.

Mais notícias