‘Blitz’ da Prefeitura está nos bairros e começa a multar quem jogar lixo na rua

Verdureiro fez descarte em local inadequado e levou multa de R$ 1.300

Promovida pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e Guarda Municipal de Campo Grande, a Operação Descarte começa nesta quinta-feira (5) com o objetivo de evitar o descarte irregular de resíduos sólidos.

Um senhor de 68 anos foi autuado nesta manhã após jogar restos de podas de árvores próximo à usina de triagem Dom Antônio Barbosa. José Bezerra é verdureiro e estava fazendo um favor a uma vizinha, que pediu para que levasse os galhos das árvores para o descarte em sua caminhonete.

O idoso conta que não sabia que a prática era crime, mas considera a operação positiva. Ele foi encaminhado ao Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga e, por não ser reincidente, pode recorrer da multa de R$ 1.318,50.

De acordo com o segundo comandante da Guarda Municipal, Anderson Gonzaga, foi feito um levantamento em sete regiões da cidade (Anhanduizinho, Imbirussu, Prosa, Segredo, Lagoa, Bandeira e Centro) para descobrir os pontos críticos.

O segundo comandante afirma que a ação começou após denúncia de moradores. “A população estava cansada de ver tanto lixo na cidade. Foram feitas várias denúncias na Prefeitura e no MP (Ministério Público) de Mato Grosso do Sul e foi feito um levantamento que gerou a ação”, conta. 'Blitz' da Prefeitura está nos bairros e começa a multar quem jogar lixo na rua

Galhos de árvores, entulho e até lixo doméstico jogados em locais inapropriados, como via pública, terrenos baldios, públicos ou particulares, serão autuados pela Operação. As equipes da Prefeitura vão percorrer todas as regiões da Capital em dias e horários estratégicos, buscando flagrar irregularidades. 

ogar resíduos sólidos em local inadequado é crime e pode resultar em multa de R$ 1.300,00 a R$ 5.000,00 e até cinco anos de reclusão, afirma o segundo comandante.

As caçambas de lixo também serão autuadas em caso de irregularidades e é o motivo de a Agetran integrar a ação. A agência irá fiscalizar se as caçambas descartam os resíduos em local correto e se o alvará está em funcionamento. 

No ano passado, o fechamento do lixão do Noroeste causou complicações para a população e os caçambeiros reclamavam da falta de depósitos autorizados para receber os materiais. Já o descarte de lixo reciclável, pode ser feito nos Ecopontos da Capital. O primeiro deles foi inaugurado no fim de março, mas os moradores continuam a jogar lixo na rua.

 

'Blitz' da Prefeitura está nos bairros e começa a multar quem jogar lixo na rua
Mais notícias