Notícias de Mato Grosso do Sul e Campo Grande

Após chuvas, Estado homologada situação de emergência em Porto Murtinho

Situação de emergência foi decretada em dezembro pelo município

Com as fortes chuvas de dezembro que atingiram Porto Murtinho, cidade a 454 quilômetros da Capital, o governo do Estado homologou a situação de emergência do município, nesta quarta-feira (17), através de um aparecer favorável da Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil). A homologação por parte do Estado foi feita via parecer, sem decreto, para agilizar a busca por recursos federais.

De acordo com o governo do Estado, a governadora em exercício Rose Modesto anunciou o apoio na reconstrução das áreas afetadas, juntamente com a Prefeitura de Porto Murtinho.

O Estado irá auxiliar com as opções para a reconstrução das áreas atingidas, já que uma das preocupações são as famílias que estão em uma área invadida próxima do local onde houve enchentes.

“Vamos avaliar com a Prefeitura se vamos fazer um projeto amplo para atender às 85 famílias ou nessa primeira etapa faremos somente a situação emergencial para as 30 famílias que sofreram impacto maior”, disse Rose Modesto. Conforme a governadora em exercício, a decisão será tomada em conjunto com a administração municipal, que já possui levantamento de quais serão as famílias beneficiadas.

O Estado também dará apoio para a recuperação de estradas vicinais que foram afetadas pelas fortes chuvas, além de possibilitar a transferência de recursos e convênio para o repasse de óleo diesel para os locais onde a prefeitura tem maquinário. Onde não houver, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) enviará terceirizadas para atuarem de acordo com as necessidades indicadas pelas administrações municipais.

Além do bairro Cohab, outra área que foi atingida pelas chuvas foi o hospital Oscar Ramirez, especificamente, na sala de raio-x. “Está dentro dessa reestruturação que a gente precisa fazer por meio do decreto de emergência que já foi homologado”, disse Rose.

Um relatório deve ser repassado para a SES (Secretaria Estadual de Saúde) para seja verificado quais são as medidas a serem tomadas de imediato.

A agenda no município foi acompanhada do secretário de Estado de Saúde, Carlos Coimbra, da diretora-presidente da Agehab (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul), Maria do Carmos Avesani Lopez, e do subsecretário de Comunicação, Ico Victório.

Decretação de emergência​

No fim de dezembro, as chuvas fortes obrigaram mais de 300 pessoas a deixarem suas casas e deixou outras 60 desabrigadas, no bairro Cohab. Por conta dos danos materiais e da necessidade de atendimento das pessoas atingidas, o município decretou situação de emergência no dia 26 de dezembro.

A Defesa Civil Estadual chegou a atender a população, com a distribuição de kits de dormitórios e alimentação para as pessoas desabrigadas. Na época, foram entregues 100 cestas básicas de alimentos, 87 colchões, 90 kits dormitório (contendo os itens do jogo de cama) e 200 mantas doadas pelo governo do Estado.

Você pode gostar também