TST considera greve dos Correios abusiva e diz que funcionários devem voltar ao trabalho

Retorno deve ser imediato

A greve dos funcionários dos Correios iniciada na quarta-feira (20) foi considerada abusiva pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho). De acordo com a decisão o retorno dos empregados aos postos de trabalho deve ser imediato.

De acordo com o vice-presidente do TST, o ministro Emmanoel Pereira a negociação ainda não havia se encerrado e isso implicaria no abuso da paralisação. “Cabe ao empregador adotar as providências que entender pertinentes, conforme sua conveniência, partindo da premissa de que para tais trabalhadores não há greve, mas simplesmente ausência ao trabalho, desvinculada de qualquer movimento paredista”, disse o magistrado.

De acordo com o Sintect-MS (Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Mato Grosso do Sul), a paralisação atingiu 40 municipios de Mato Grosso do Sul. Eles pedem um reajuste de 8% além de outras reivindicações, como a manutenção de direitos como tíquete alimentação, férias e plano de saúde.

A categoria também exige a realização de concurso público, pois alegam falta de funcionários em diversos setores. Reivindicam o não fechamento de agências e são contra a privatização dos Correios.

 

Mais notícias