Passeio ciclístico do trabalhador reúne mais de 5 mil em Campo Grande

Prefeito participou e disse que quer duplicar ciclovias

O tradicional passeio ciclístico do Dia do Trabalhador deve reunir mais de 5 mil pessoas, na manhã desta segunda-feira (1°), em Campo Grande. O evento está na 27ª edição e a expectativa, segundo o organizador, Clemêncio Ribeiro é que o número de participantes supere o do ano passado.

Os participantes vão sair da Avenida das Bandeiras, passar pela Rua 14 de Julho, Avenida Afonso Pena e terminar no Parque das Nações Indígenas, onde serão sorteadas 30 bicicletas.

Segundo o organizador, o passeio ciclístico quase não ocorreu este ano, por causa da situação político e econômica do País. O evento é realizado sem patrocínio, mas Ribeiro diz que “o coração falou mais alto e decidiu manter a tradição”.

Empresário do ramo, Ribeiro conta que não estava pedalando nos últimos tempos é dá o conselho. “Estava com o remédio em casa. Tive um problema de saúde e o médico recomendou pedalar. Agora, são 15 km por dia. Recomendo andar de bicicleta”.

O prefeito Marcos Trad (PSD) foi ao passeio ciclístico e disse que já pediu um levantamento para a Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) e para a Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana) com relação às ciclovias de Campo Grande.

O prefeito afirmou que já tem a informações que vai precisar recuperar e que pretende duplicar a quilometragem de ciclovia que existe em Campo Grande, pensando na questão de segurança e incentivando à população ao ciclismo.

Aos 38 anos, o contador Fernando Pereira Oliveira diz que participa há 24 anos do passeio ciclístico. “É muito bom. Revê os amigos e faz bem para a saúde”.

O aposentado Clodite Rocha Fernandes, 68 anos, diz que participa desde a primeira edição e que usa bicicleta no cotidiano. Com uma bicicleta que chama atenção, lembrando a de Charles Chaplin, ele dia que “é uma satisfação participar do passeio”.

Mais notícias