Para doar amor, grupo dispensa domingo em casa e ajuda quem precisa

Ação beneficiou 300 famílias carentes 

A rotina dos moradores de uma comunidade carente do Bairro Jardim Noroeste, um dos mais pobres de Campo Grande, ganhou um toque especial neste domingo (27). Mais que comida, roupas e brinquedos, grupo de aproximadamente 40 pessoas decidiu abrir mão do aconchego do domingo em casa para ir às ruas entregar muito mais que bens materiais, mas doar amor e atenção a quem precisa.

A ação organizada por uma casa de candomblé beneficiou cerca de 300 famílias. Para ajudar a elevar a auto-estima, corte de cabelo e roupas foram oferecidos aos moradores. A criançada não ficou de fora e recebeu doces e brinquedos. Além de uma boa conversa e um pouco de atenção, 400 refeições com cardápio especial também foram servidos.

De acordo com o pai de santo Air Ribeiro, líder da Egbé Ogum, essa é a quinta vez que ele e amigos se reúnem para fazer ações que levam auto-estima e visibilidade à comunidades carentes. Segundo ele, tudo nasceu da vontade de fazer o bem. “O que fazemos não tem cunho religioso, estamos aqui para doar amor e mostrar que somos todos iguais”, afirma.

Cerca de 100 pessoas estão envolvidas no evento, 60 na parte das doações e 40 na organização. “Reunimos amigos, conversamos por WhatsApp e as doações foram aparecendo”, Air.

“Somos esquecidos”

Para quem vive em um dos bairros mais carentes da Capital, a maior dificuldade nem sempre é a falta do que comer e vestir, mas a ausência de olhos que os enxergue como seres humanos, pelo menos é o que diz a doméstica Claudenir da Silva, de 39 anos. “Somos esquecidos, ninguém aparece por aqui. Ver o pessoal por aqui pra nos ver, conversar com a gente e de quebra ainda trazer um presente nos deixa muito feliz”.

A doméstica, que vive no Noroeste com o marido e os seis filhos, lembra que a baixa condição financeira impede que as famílias tenham itens básicos para viver. A prova disso, é que neste domingo, dia em que a filha completou 15 anos, foi do grupo solidário que veio o bolo para acompanhar o parabéns.

“Aqui tem muita criança que precisa e sente vontade das coisas, mas não temos condições. Ter quem olhe para nós é gratificante. Hoje de presente ganhei o almoço e o presente pra minha menina”, relata.

Janete Sabino foi outra moradora que não perdeu a oportunidade e aproveitou para renovar o visual dela e dos quatro filhos. “O que tá acontecendo hoje aqui são coisas que fazem a diferença, porque aqui o pessoal só lembra da gente em época de eleição e quando passa, continuamos sendo só mais um”, desabafa.

 

Mais notícias