Cotidiano

Município deve intensificar ações de controle da dengue, zika e chikungunya

MPE recomendou a não redução na oferta de serviços

Midiamax Publicado em 17/12/2015, às 11h02

None
mpe-ms2.jpg

MPE recomendou a não redução na oferta de serviços

O MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) recomenda à Prefeitura de Dourados, há 225 quilômetros de Campo Grande, não reduza a oferta de serviços de saúde, em especial ações de controle de vetor e manejo da dengue, zika, chikungunya.

O documento, publicado no Diário Oficial do MPE, desta quinta-feira (17), destaca portaria do Ministério da Saúde declarou situação de emergência, em decorrência dos casos de microcefalia no Brasil, em especial na região Nordeste.

Em Campo Grande, há, atualmente, notificação de 34 casos suspeitos de infecção por zika e pelo menos uma suspeita em Dourados, detalha a Recomendação.

A medida leva em consideração que, próximo do fim do ano, os municípios desmobilizam suas equipes de saúde, inviabilizaria o trabalho de campo para prevenção da epidemia.

Se decidir acatar a Recomendação, a Prefeitura de Dourados terá de aportar os recursos necessários à execução de ações e plano municipal de contingência, adotando todas as medidas previstas para a redução das consequências da tríplice epidemia. O município tem 15 dias para responder  ao MPE.

Jornal Midiamax