Brasil

Usar máscara é obrigação, afirma ministro da Saúde

Para Queiroga, é “legítima” a intenção da iniciativa privada de comprar vacinas, seja para doar integralmente ao Programa Nacional de Imunização (PNI), seja para vacinar seus trabalhadores com uma parte e doar a outra parte. Ele foi cauteloso com essa possibilidade, ao lembrar a necessidade de “ajustes regulatórios”, mas mostrou-se aberto à ideia. “O Ministério […]

Agência Estado Publicado em 29/03/2021, às 20h29

None

Para Queiroga, é “legítima” a intenção da iniciativa privada de comprar vacinas, seja para doar integralmente ao Programa Nacional de Imunização (PNI), seja para vacinar seus trabalhadores com uma parte e doar a outra parte. Ele foi cauteloso com essa possibilidade, ao lembrar a necessidade de “ajustes regulatórios”, mas mostrou-se aberto à ideia. “O Ministério da Saúde não vai colocar qualquer tipo de óbice para ampliar a vacinação.”

Secretaria de combate à covid-19

O ministro da Saúde Ele reforçou ainda a intenção, já manifestada na semana passada, de criar a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Pandemia de Covid-19, na qual se concentrariam os esforços do pasta voltados ao combate à doença. “E [para] a estrutura do ministério continuar trabalhando forte em toda a agenda que há dentro da saúde brasileira.”

Queiroga também pediu o apoio dos senadores no combate à pandemia e se comparou a um jogador de futebol prestes a bater um pênalti decisivo em uma Copa do Mundo. “O que esse ministro precisa de vocês é do voto de confiança de cada um para que, juntos, essa nação, que se une em Copa do Mundo, se una no enfrentamento à pandemia, e a gente consiga, num curto espaço de tempo, vencer a pandemia, retomar as nossas atividades normais.”

Jornal Midiamax