Brasil

Pazuello alega problemas de saúde e pede para deixar ministério, diz jornal

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já vem sendo pressionado a trocar o comando do Ministério da Saúde após críticas a Eduardo Pazuello.

Jones Mário Publicado em 14/03/2021, às 13h17 - Atualizado às 13h52

Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/PR)
Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/PR) - Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro (Foto: Carolina Antunes/PR)

O general Eduardo Pazuello pediu afastamento do Ministério da Saúde para se reabilitar de uma enfermidade. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já teria dois nomes à mesa para substituir o militar. As informações são de O Globo.

Segundo fontes consultadas pelo jornal, a troca deve ser efetivada nos próximos dias. Pessoas próximas a Bolsonaro teriam indicado para a vaga os cardiologistas Ludhmilla Abrahão Hajjar, professora associada da USP (Universidade de São Paulo), e Marcelo Queiroga, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

O governo federal vem segurando, até agora, a pressão feita por governadores e por deputados do chamado “Centrão” para mudar o comando do Ministério da Saúde. A avaliação é de que a condução do enfrentamento à pandemia de covid-19 por Pazuello tem sido temerária.

Fontes ouvidas por O Globo dão conta ainda de que Bolsonaro não vai substituir Pazuello por ceder à pressão. Mas sim, em função dos problemas de saúde do general.

Eduardo Pazuello assumiu interinamente o ministério em maio do ano passado, após a saída de Nelson Teich. O militar só foi efetivado na titularidade da pasta quatro meses depois.

O general chegou ao primeiro escalão vendido como um especialista em logística, o que rendeu esperanças a governadores e prefeitos que penavam para conseguir equipamentos e insumos usados no enfrentamento à pandemia. Porém, episódios recentes como a confusão na remessa de vacinas para estados do Norte enfraqueceram a gestão de Pazuello.

Jornal Midiamax