Brasil

Pacheco diz que CPI será analisada, mas que não a vê como solução para vacinação

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta quarta-feira, 10, que a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as ações do governo na pandemia do coronavírus será avaliada, mas não é prioridade para combater a covid-19. “A CPI está requerida, ela será analisada, mas não a entendemos neste momento como […]

Agência Estado Publicado em 10/03/2021, às 21h38

Agência Senado
Agência Senado - Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta quarta-feira, 10, que a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as ações do governo na pandemia do coronavírus será avaliada, mas não é prioridade para combater a covid-19.

“A CPI está requerida, ela será analisada, mas não a entendemos neste momento como um instrumento apto, necessário, para poder resolver o problema da vacinação no Brasil e o problema de acesso à saúde dos brasileiros”, disse em coletiva nesta noite.

Pacheco voltou a defender que o Congresso priorize ações para ampliar a escala da vacinação e combater os efeitos da pandemia. Mais cedo, no fim da sessão plenária do Senado, ele já havia expressado o ponto de vista.

“Obviamente que o apontamento de culpados e responsáveis é algo importante e relevante e em algum momento será feito, todavia neste momento temos que nos ombrear em movimento grande de união para avançar no processo de vacinação”, disse.

Na coletiva, o presidente do Senado reforçou que a responsabilidade de combater a pandemia é primeiramente do governo federal, mas que o Congresso vai cumprir o papel de auxiliar e fiscalizar o Poder Executivo no processo.

Pacheco disse que pretende analisar ainda na noite desta quarta-feira a resposta entregue pelo Ministério da Saúde a um pedido de esclarecimentos do Congresso Nacional sobre a pandemia “Encaminharei amanhã logo cedo à comissão de acompanhamento do Senado Federal, para que possa ter conhecimento da respostas e tomar as providências subsequentes junto às instâncias que forem necessárias”, afirmou.

Jornal Midiamax