Brasil

Flagrado em cassino, Gabigol admite erro: ‘Faltou sensibilidade da minha parte’

Atacante do Flamengo disse havia saído para comer com amigos e deixaria cassino diante da aglomeração. ‘Era meu último dia de férias’.

Humberto Marques Publicado em 14/03/2021, às 16h12

Gabigol foi flagrado em cassino por força-tarefa. (Foto; Reprodução)
Gabigol foi flagrado em cassino por força-tarefa. (Foto; Reprodução) - Gabigol foi flagrado em cassino por força-tarefa. (Foto; Reprodução)

O atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, do Flamengo, afirmou neste domingo (15) ter errado ao ir a cassino clandestino na Vila Olímpia, em São Paulo durante a madrugada, em meio ao aumento do número de mortes por Covid-19 no Brasil e durante o período mais rígido nas restrições impostas pelo Governo do Estado de São Paulo.

“Não tenho costume de ir a cassino, a única coisa que eu jogo é videogame. Estava com meus amigos, fomos comer. Quando estava indo embora, a polícia chegou mandando todo mundo ir para o chão. Faltou sensibilidade da minha parte”, afirmou o jogador ao globoesporte.com.

“Era meu último dia de férias, e estava feliz de estar com meus amigos. Faltou sensibilidade. Mas usei máscara, álcool gel… Quando percebi que tinha um pouquinho mais de gente, estava indo embora”, declarou o atleta, após ser flagrado em um cassino ao longo de cerca de 200 pessoas.

O flagrante ocorreu em fiscalização da força-tarefa que combate aglomerações durante a fase vermelha. O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) e o vice-prefeito Ricardo Nunes acompanharam a batida que, conforme o parlamentar, era resultado de denúncia sobre uma festa irregular.

Além de Gabigol, o cantor MC Gui também foi encontrado no local. Nunes disse que, entre os cerca de 200 frequentadores, cerca de 50 não usavam máscaras. Eles foram detidos e encaminhados à delegacia, onde aceitaram colaborar com o andamento do processo e foram liberados –os crimes investigados, contra a Saúde Pública e de jogo de azar, são contravenções, considerados de baixo potencial ofensivo.

Ilegal, cassino ainda desrespeitou decreto de combate à Covid-19

Além de funcionar de maneira ilegal, o cassino, conhecido como Monte Carlo Eventos, desrespeitou o decreto estadual que proíbe festas e aglomerações durante a pandemia de Covid-19. O Estado de São Paulo regrediu à fase vermelha da quarentena, a mais restritiva, desde 6 de março para tentar frear o avanço da doença.

O episódio ocorre na véspera da reapresentação dos principais jogadores do Flamengo, que ganharam um período de descanso após a conquista do Campeonato Brasileiro.

Nesta segunda-feira (15), Gabriel e outros nomes importantes do elenco, como Bruno Henrique e Arrascaeta, são aguardados no Ninho do Urubu para a retomada dos treinos.

Gabigol ainda protagonizou um momento inusitado durante a batida: ao ser retirado do cassino, alguém presente perguntou se ele estaria em campo neste domingo contra o Fluminense. “Não mano, pergunta idiota do c…“, afirmou, antes de entrar em uma viatura.

Confira abaixo vídeos feitos por Frota sobre a abordagem policial:

(Com Agência Estado e Globoesporte.com)

Jornal Midiamax