Brasil

Bolsonaro criticou novo reajuste na gasolina e fala em novas refinarias no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro criticou novo reajuste no valor da gasolina e ainda disse desejar que o Brasil possua novas refinarias.

Gabriel Neves Publicado em 02/03/2021, às 07h46

Bolsonaro criticou o novo reajuste anunciado pela Petrobras nessa segunda. (Foto: Reprodução/Yahoo)
Bolsonaro criticou o novo reajuste anunciado pela Petrobras nessa segunda. (Foto: Reprodução/Yahoo) - Bolsonaro criticou o novo reajuste anunciado pela Petrobras nessa segunda. (Foto: Reprodução/Yahoo)

O presidente Jair Bolsonaro criticou o novo reajuste no preço da gasolina e disse que quer novas refinarias no Brasil para controlar os já constantes aumentos nos preços dos combustíveis. As falas foram feitas durante uma conversa com apoiadores em Brasília, nesta segunda-feira (1°).

“Gostaram do aumento da gasolina novamente, amanhã?”, questionou Bolsonaro a militantes. As declarações foram transmitidas no Youtube por um canal de apoio ao presidente.

“O presidente [da Petrobras, Roberto Castello Branco] só sai no dia 20 [de março]. Não quer dizer que o outro [novo presidente da Petrobras, o general Joaquim Silva e Luna] vá interferir”, continuo bolsonaro

Isso é para o pessoal do mercado não falar besteira, ou melhor especular. Mas tem como atacar outras áreas, como fraude, batismo, preço abusivo, para diminuir o preço. Porque dois anos em que ele esteve lá, e nada disso foi levado em conta. [Precisamos] Buscar maneiras de termos mais refinarias no Brasil. Sei que demora, mas temos que começar”, completou em seguida.

Durante a conversa, Bolsonaro disse que irá zerar os impostos federais sobre o gás de cozinha por dois meses na tentativa de conter a alta nos preços, segundo publicado no portal UOL.

“Por exemplo, o decreto deve ser publicado amanhã cedo de zerar o gás de cozinha, impostos federais, e PIS/Cofins do diesel por dois meses. Eu vou ter que tirar de algum lugar”, afirmou.

Segundo divulgou a assessoria de comunicação do governo federal, a diminuição do diesel estará em vigor durante os meses de março e abril de 2021. Em relação ao gás, a medida é permanente, sem data para ser encerrada.

Jornal Midiamax