Brasil

1,4 milhão de brasileiros não sacam auxílio e cofres públicos recebem R$ 1,3 bilhões

Cerca de 1,4 milhão de beneficiários do Auxílio Emergencial deixaram de sacar o dinheiro dentro do prazo estimulado e foram devolvidos R$ 1,3 bilhão aos cofres públicos da união. O prazo que o governo dá para o beneficiário do auxílio emergencial é de 90 dias para movimentar os valores depositados. Já para quem recebe bolsa […]

Carolina Rocha Publicado em 04/02/2021, às 14h30

Auxílio emergencial (Foto: Divulgação)
Auxílio emergencial (Foto: Divulgação) - Auxílio emergencial (Foto: Divulgação)

Cerca de 1,4 milhão de beneficiários do Auxílio Emergencial deixaram de sacar o dinheiro dentro do prazo estimulado e foram devolvidos R$ 1,3 bilhão aos cofres públicos da união.

O prazo que o governo dá para o beneficiário do auxílio emergencial é de 90 dias para movimentar os valores depositados. Já para quem recebe bolsa família, o prazo muda para 270 dias.

No total, foram R$ 290 bilhões disponibilizados para o auxílio emergencial, onde 68 milhões de pessoas foram beneficiadas. O calendário de liberação de saques do benefício foi encerrado no dia 28 de janeiro.

Na primeira remessa, foram 5 parcelas de R$ 600 e o auxílio extensão foram mais quatro parcelas de R$ 300. Para mulheres, chefes de família, ambos os valores foram dobrados.

Mais uma rodada do Auxílio ainda é pauta de discussão e economistas se preocupam com o impacto fiscal. A preocupação é com endividamento público chegou ao maior nível da história, alcançado quase 90 % do PIB.

Em resposta ao pedido da população para mais uma extensão, o Ministério da Cidadania informou que 1,2 milhão de pessoas foram incluídas no Bolsa Família em 2021. Informou também que está trabalhando em uma reformulação do programa e que uma nova proposta deve ser anunciada nos próximos dias, para ampliar o número de famílias contempladas e reajusta os valores pagos.

Jornal Midiamax