‘Vai comprar lá na Venezuela’, diz Bolsonaro a homem que reclamou do preço do arroz

Presidente não gostou de ouvir crítica sobre a alta do alimento nos mercados

Ao ser questionado sobre a alta no preço do arroz, neste domingo (25), o presidente (sem partido) mandou um homem “comprar lá na Venezuela”.

O homem disse que não aguentava mais. Então, Bolsonaro disse: “Tu quer que eu baixe na canetada? Se você quer que eu tabele, eu tabelo. Mas você vai comprar lá na Venezuela”, respondeu o presidente, segundo vídeo divulgado pelo site Poder 360.

O homem que fez o pedido a Bolsonaro disse ainda que recebe o Prato Cheio, que é um programa de combate à insegurança alimentar do Governo do Distrito Federal, que fornece um cartão de débito para compras de alimentos, no valor de até R$ 250.

O presidente fez uma parada na Feira Permanente do Cruzeiro durante um passeio de moto com os ministros Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, e Walter Braga Netto, da Casa Civil, na manhã deste domingo.

O presidente da AMAS (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), Edmilson Verati, explica os motivos para a alta. “Aconteceu um movimento natural do mercado livre. Devido ao dólar, os produtores resolveram exportar em vez de deixar no mercado interno. Isso é livre mercado, oferta e demanda. Mas estamos preocupados, quanto mais caro o produto, menor o consumo. Vai interferir no nosso resultado, vai interferir na mesa do brasileiro, principalmente famílias mais carentes. É uma preocupação de todos”.

'Vai comprar lá na Venezuela', diz Bolsonaro a homem que reclamou do preço do arroz
Mais notícias