Sob monitoramento por coronavírus, Bolsonaro cancela viagem para Mossoró

Presidente passa por testes para coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro cancelou a viagem que faria nesta quinta-feira (12) à tarde a Mossoró, no Rio Grande do Norte, por razões de segurança sanitária contra o novo coronavírus e para se dedicar à negociação sobre o Orçamento com o Congresso Nacional. Estavam previstos anúncios de ações do governo federal para o Estado.

Após o secretário de Comunicação Fabio Wajngarten, que estava na comitiva do presidente aos Estados Unidos, ter o teste confirmado para coronavírus, Bolsonaro é monitorado. Também passa por exames o senador Nelsinho Trad (PSD), que viajou com o presidente.

Nesta quinta, os Estados Unidos solicitaram informações sobre o estado de saúde do secretário, que esteve ao lado do presidente Donald Trump em agenda. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disse que o evento em Mossoró deve ser remarcado nos próximos 60 dias. Também integrariam a comitiva os ministros Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Agricultura, Tereza Cristina.

“Infelizmente tivemos que adiar esse nosso encontro em razões de segurança sanitária. A decretação ontem pela OMS [Organização Mundial da Saúde] de pandemia mundial [para o coronavírus] nos obriga a ter uma maior segurança com a figura do presidente da República e com as pessoas que estão no seu entorno. Então, por esse motivo e em função da necessidade de o presidente se debruçar em relação a problemas que ocorrem na votação do Orçamento e de vetos que foram apreciados ontem pelo Parlamento, o presidente vai precisar adiar esse encontro”, disse Marinho.

No Brasil, há 60 casos confirmados da doença, batizada de Covid-19 e 930 casos suspeitos são monitorados.

Ontem (11), a OMS declarou pandemia para o novo coronavírus, quando uma epidemia – grande surto que afeta uma região – se espalha por diferentes continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa. Atualmente, há mais de 115 países com casos declarados da Covid-19.

A questão da gravidade da doença não entra na definição da OMS de pandemia que leva em consideração apenas a disseminação geográfica rápida que o vírus tem apresentado.

(Com agências)

Sob monitoramento por coronavírus, Bolsonaro cancela viagem para Mossoró
Mais notícias