Brasil

Rio e Niterói começam a realizar ‘lockdown’ parcial

O aumento diário do número de casos e mortes pelo novo coronavírus e o afrouxamento de medidas de isolamento por parte da população está fazendo com as prefeituras do Rio e de Niterói passem a decretar um ‘lockdown’ (bloqueio) parcial em áreas consideradas mais críticas. Enquanto na capital fluminense alguns bairros da zona oeste terão […]

Agência Estado Publicado em 08/05/2020, às 12h54

Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. (Foto: Arquivo)
Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. (Foto: Arquivo) - Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. (Foto: Arquivo)
O aumento diário do número de casos e mortes pelo novo coronavírus e o afrouxamento de medidas de isolamento por parte da população está fazendo com as prefeituras do Rio e de Niterói passem a decretar um ‘lockdown’ (bloqueio) parcial em áreas consideradas mais críticas. Enquanto na capital fluminense alguns bairros da zona oeste terão fechamentos de seus calçadões, na cidade da região metropolitana a prefeitura prometeu aplicar multa de R$ 180 para quem for à rua sem necessidade na semana que vem.

Em Niterói, apenas serviços relacionados a atividades essenciais poderão funcionar entre os dias 11 e 15 deste mês – mercados, farmácias, padarias (sem funcionamento de cafeteira), pet shop e posto de gasolina.

Quem for abordado circulando pelas ruas e não comprovar relação com essas atividades será multado em R$ 180. Segundo a prefeitura, o valor será convertido para a área da saúde.

No Rio, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) mandou bloquear ainda na quinta-feira o calçadão de Campo Grande, bairro da zona oeste que já registrou 45 mortes por covid-19.

Nesta sexta, 8, ele determinou também o bloqueio do calçadão de Bangu. Não há multa prevista, mas quem insistir em furar os bloqueios poderá ser detido por desobediência à ordem legal (artigo 330, do Código Penal).

Jornal Midiamax