Posição do Brasil é a da nota do Itamaraty, diz ministro da Defesa

Itamaraty condenou um ataque à embaixada dos EUA em Bagdá, mas não condenou a morte do general iraniano

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, discutiu a “conjuntura internacional” com os três comandantes das Forças Armadas, nesta terça-feira (7). O ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, também participou do encontro, que durou mais de duas horas.

Mesmo após questionamento dos iranianos, o ministro da Defesa reforçou nesta terça o apoio do governo brasileiro aos Estados Unidos – divulgado em uma nota oficial do Itamaraty na última sexta-feira.

“A nota do Itamaraty já foi dada. A nossa posição é essa”, respondeu Azevedo ao ser questionado. Na semana passada, o principal general iraniano, Qassim Suleimani, foi morto em um ataque ordenado pelo governo dos Estados Unidos.

No dia seguinte, o Itamaraty divulgou um texto no qual condenou um ataque à embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, cidade onde Suleimani foi morto, mas não condenou a morte do general iraniano.

Segundo Azevedo, “por enquanto” não está no radar um conflito decorrente da tensão gerada entre Estados Unidos e Irã.

Mais notícias