Brasil

Por vídeo de reunião, STF pode acionar PF para realizar busca e apreensão no Planalto

O STF (Supremo Tribunal Federal) pode determinar busca e apreensão no Palácio do Planalto caso a AGU (Advocacia-Geral da União) não faça a entrega do material gravado da reunião ministerial ocorrida no dia 22 de abril, citada pelo ex-ministro Sérgio Moro em seu depoimento à PF (Polícia Federal). O prazo termina nesta sexta-feira (8). A […]

Vinícius Costa Publicado em 08/05/2020, às 15h26

(Foto: Marcos Corrêa/ PR)
(Foto: Marcos Corrêa/ PR) - (Foto: Marcos Corrêa/ PR)

O STF (Supremo Tribunal Federal) pode determinar busca e apreensão no Palácio do Planalto caso a AGU (Advocacia-Geral da União) não faça a entrega do material gravado da reunião ministerial ocorrida no dia 22 de abril, citada pelo ex-ministro Sérgio Moro em seu depoimento à PF (Polícia Federal). O prazo termina nesta sexta-feira (8).

A insistência é referente a fala de Moro sobre possível tentativa de interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Caso a AGU não respeite o prazo, o STF determinará apreensão com recolhimento de computadores, pen drives e fitas de vídeo.

Na contramão, a AGU realizou dois pedidos para tentar suspender a entrega da gravação ou até mesmo, enviar à Corte um vídeo editado. Um dos argumentos apresentados é que o encontro teria de tratado de assuntos “sensíveis e reservados de Estado, inclusive de Relações Exteriores”.

O governo tenta evitar a entrega por uma situação constrangedora, onde segundo o site Yahoo reporta, é que o ministro da Educação, Abraham Weintraub teria comentado sobre as medidas do STF que desagradaram o governo e que a Corte era “composta por 11 filhos da p..”.

Jornal Midiamax