Por despeitar a quarentena e cruzar fronteira, prefeito de Pedro Juan Caballero tem prisão decretada

Ele teria cruzado a fronteira e discutido com militares do Exército

O prefeito da cidade de Pedro Juan Caballero, José Carlos Acevedo teve sua prisão preventiva decretada no início da noite deste domingo (10), pelo Ministério Público do Paraguai após desrespeitar a quarentena e furar o bloqueio que divide a fronteira com Ponta Porã e discutir com militares do Exército que ficam responsáveis pela entrada e saída pelo local.

Conforme as informações do site ABC Color, o promotor Federico Delfino, que é responsável por atuar no caso envolvendo o prefeito, confirmou a acusação contra o chefe do executivo fronteiriço.

Segundo informações, Acevedo estará respondendo pelos crimes de violação sanitária e prática dos atos puníveis de resistência, uma vez que deixou o país paraguaio. Ele deverá ser levado para um albergue onde passará a quarentena.

O prefeito teria cruzado a fronteira para passar o dia com familiares que moram do lado brasileiro e voltado durante a tarde para a cidade paraguaia. A Polícia do Paraguai fez uma ronda e foi até a casa do chefe do executivo, mas ele não estava no local e desde então é considerado foragido da Justiça.

O promotor do Ministério Público acredita que ele possa ser encontrado em breve ou até mesmo se colocar à disposição das autoridades de saúde.

*Colaborou Renata Portela

Por despeitar a quarentena e cruzar fronteira, prefeito de Pedro Juan Caballero tem prisão decretada
Mais notícias