Operação da PF destrói em garimpo ilegal de ouro em terra indígena

Operação na terra indígena Munduruku, no Pará, começou há 4 dias e terminou nesta segunda-feira (28)

A segunda fase da Operação Bezerro de Ouro, realizada pela Polícia Federal e que visou combater o garimpo ilegal de ouro na Munduruku, terminou nesta segunda-feira (28). 20 máquinas de garimpo, entre pás, carregadeiras e tratores, foram destruídas.

A operação aconteceu na cidade de Santarém, no Pará, e iniciou na última quinta-feira (24). Trinta policias participaram da ação, incluindo grupos especiais do COT (Comando de Operações Táticas), do Caop (Comando de Aviação Operacional) e equipes do Ibama.

As fiscalizações aconteceram no interior da e três áreas de garimpo foram mapeadas com o auxílio de helicópteros. Por meio de um acompanhamento de satélite do programa Brasil Mais, foram disponibilizadas imagens de alta resolução e alertas diários de detecção de mudanças ambientais.

A PF esclareceu que a legislação brasileira não permite que ocorra o garimpo dentro de áreas demarcadas como terras indígenas. Dessa forma, os garimpos como os alvos da Operação Bezerro de Ouro, são considerados ilegais.

(Com informações da CNN Brasil)

Operação da PF destrói em garimpo ilegal de ouro em terra indígena
Mais notícias