No Dia do Professor, senadores defendem investimentos e valorização da profissão

A importância da valorização dos profissionais da educação foi registrada pelos senadores nas redes sociais nesta quinta-feira (15), em homenagem ao Dia do Professor. A data foi oficialmente instituída por um decreto em 1963, no governo de João Goulart, para homenagear os profissionais dedicados ao ensino e ao desenvolvimento da educação no país, publicou a Agência Senado.

Ao registrar sua homenagem, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que é professor, declarou que a educação transforma o mundo e que os professores precisam de investimento. Para ele, “investir em educação é investir no futuro da humanidade”.

Flávio Arns (Podemos-PR), que também é professor, aproveitou a data para ressaltar a importância do respeito, diálogo, entendimento e valorização de quem faz a educação.

— Educação é tudo na vida. E o mais importante é que a gente valorize quem faz a educação: professor e professora. Vamos em frente, sempre nessa luta e nessa caminhada. Feliz dia! Tudo de bom — disse.

Mesma opinião tem José Serra (-SP), para quem os professores exercem um papel fundamental na sociedade. O senador aproveitou a data para registrar que também foi professor e que muito se honrou de sua atuação.

“Mais do que homenagens, eles merecem políticas públicas de valorização da profissão. Eu sempre estive atento a isso durante minha vida pública”, registrou.

Para Fabiano Contarato (Rede-ES), ser professor é lutar por uma sociedade melhor e mais justa. “Sempre digo que uma das minhas missões é ser professor. Hoje, especialmente, deixo meu carinho e respeito aos colegas de profissão que dedicam a vida ao ensino. A educação de qualidade transforma. Parabéns, professores”.

Os senadores Otto Alencar (PSD-BA) e Rogério Carvalho (PT-SE) também atuaram como professores e declararam que a importância dos professores é inquestionável. Para Otto, “eles são um dos pilares da educação e são essenciais na formação e construção do futuro dos alunos e da nação”. Já Rogério, registrou que tem orgulho de ser professor e de estar no Senado Federal “lutando pelos direitos dessa classe que engrandece nosso país”.

Educação na pandemia

As adversidades e a adaptação para os professores manterem a qualidade de ensino em tempos de pandemia foram lembradas por Wellington Fagundes (PL-MT).

— Parabéns a você professor que se reinventou, se fez ainda melhor e seguiu ensinando. Hoje, o abraço é distante, mas a consideração e o carinho sempre serão os mesmos — felicitou.

Para Telmário Mota (Pros-RR), os profissionais da educação se mantiveram firmes, mesmo diante de todas as dificuldades.

“Se antes, professor brasileiro já se via diante de uma sala lotada e carente de tudo, agora está sozinho e diante de uma tela. O trabalho de educar a distância é ainda mais desafiador. Parabéns a esses heróis”, publicou.

Valorização

Já o senador Rodrigo Pacheco (-MG) defendeu que a pandemia veio reforçar a importância dos investimentos nesses profissionais, nas escolas e universidades, mesma defesa feita pela senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), que prometeu se dedicar para melhorar o investimento em educação, para a construção de mais escolas, mais creches e para possibilitar o devido reconhecimento a todos os profissionais da educação.

Jorge Kajuru (Cidadania-GO), por sua vez, compartilhou que uma pesquisa recente sobre o índice global de status de professores mostra que o Brasil, entre 21 países, se encontra em penúltimo lugar em relação ao respeito e valorização dos professores. O senador apresentou ainda dados que revelam que os professores não são levados em consideração quando são tomadas decisões sobre a educação.

“Os professores têm sido tratados como personagens secundários da educação, mas não protagonistas das políticas públicas sobre a questão. Afirmo aqui, e com toda minha convicção de homem público, que o Brasil chegará ao concerto das grandes nações quando, verdadeiramente, valorizar essa figura ímpar, que é o professor, como protagonista das políticas públicas e das práticas educacionais”, enfatizou Kajuru.

A necessidade de valorização dos professores foi reforçada também pelos senadores Eduardo Braga (MDB-AM), Angelo Coronel (PSD-BA), Carlos Fávaro (PSD-MT), Zenaide Maia (Pros-RN), Vanderlan Cardoso (PSD-GO) e Cid Gomes (PDT-CE). Para Cid, “só existe educação de qualidade com professores valorizados, bem remunerados e capacitados”.

A importância dos professores para a formação educacional, acadêmica, profissional e pessoal da sociedade foi registrada inclusive pelos senadores Antonio Anastasia (PSD-MG), Lasier Martins (Podemos-RS), Alvaro Dias (Podemos-PR), Elmano Férrer (PP-PI), Izalci Lucas (-DF), Carlos Viana (PSD-MG), Paulo Rocha (PT-PA), Confúcio Moura (MDB-RO), Romário (Podemos-RJ), Tasso Jereissati (-CE), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Major Olimpio (-SP), Plínio Valério (-AM) e Weverton (PDT-MA). (Informações da Agência Senado)

No Dia do Professor, senadores defendem investimentos e valorização da profissão
Mais notícias