Não existe garantia do Tesouro para folha, além dos 85% anunciados, diz BC

Autoridade monetária diz que o financiamento para os salários devem estar disponíveis em duas semanas

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que as linhas de crédito para financiar o pagamento de salários devem estar disponíveis em uma a duas semanas. Como foi anunciado, serão destinados R$ 40 bilhões para cobrir dois meses de pagamentos.

Campos Neto ressaltou que o Tesouro Nacional bancará 85% e o restante ficará com os bancos privados. “Não existe garantia do Tesouro além do volume que ele aportou”, completou.

O anúncio do programa atinge empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões, Campos Neto disse que estão sendo estudadas medidas para microempresas e novas ações para o setor informal. “Hoje queremos anunciar esse programa porque as pequenas e médias empresas estão com dificuldades para se financiar”, completou.

Segundo Campos Neto, essa dificuldade se dá porque há uma corrida das empresas por recursos e essa busca por liquidez aumenta o custo do crédito. “O programa visa estabilizar o custo de crédito para pequenas e medias empresas, que são as mais penalizadas com liquidez menor”, completou.

A taxa de juros será correspondente à Selic, 3,75%, sem cobrança de adicionais pelos bancos. O presidente do BC ressaltou que esse porcentual está muito abaixo do que é geralmente cobrado em empréstimos para pequenas e médias empresas, em média 20%. “Estamos aliviando para uma taxa que é muito abaixo do que seria cobrado normalmente. É um período de muitas dificuldades que temos que atravessar garantindo emprego para os trabalhadores”, completou.

Não existe garantia do Tesouro para folha, além dos 85% anunciados, diz BC
Mais notícias