Brasil

Ministério diz que militares que receberam auxílio terão que devolver os R$ 600

O Ministério da Cidadania, por meio de nota divulga na tarde desta terça-feira (12), informou que militares que receberam o auxílio emergencial indevidamente no valor de R$ 600, terão que devolver o recurso aos cofres públicos. Concedido pelo governo federal, o auxílio foi criado para ajudar pessoas de baixa renda que estão sofrendo impactos diretos […]

Vinícius Costa Publicado em 12/05/2020, às 18h19 - Atualizado em 13/05/2020, às 07h53

(Foto: Ilustrativa)
(Foto: Ilustrativa) - (Foto: Ilustrativa)

O Ministério da Cidadania, por meio de nota divulga na tarde desta terça-feira (12), informou que militares que receberam o auxílio emergencial indevidamente no valor de R$ 600, terão que devolver o recurso aos cofres públicos.

Concedido pelo governo federal, o auxílio foi criado para ajudar pessoas de baixa renda que estão sofrendo impactos diretos na crise da pandemia do novo coronavírus. Na segunda-feira (11), o Ministério da Defesa havia identificado que alguns militares receberam o benefício.

“O Ministério da Cidadania informa que agora já dispõe da atualização dos CPFs. Aqueles que receberam o auxílio emergencial, sem que se enquadrem nos critérios legais de concessão, devolverão os recursos aos cofres públicos por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU)”, diz a nota.

Quem pode receber a ajuda do auxílio emergencial é pessoas com renda mensal de aproximadamente R$ 552,50 ou renda familiar de aproximadamente R$ 3.135, como consta em uma das regras do benefício.

Jornal Midiamax