Manutenção de inquérito sobre fake news é defendida por maioria do STF, diz jornal

Ministros têm conversado por meio de videoconferência e sete deles apoiaram a manutenção

A manutenção das investigações do sobre as é defendida pela maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). O é conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, que teve apoio dos demais magistrados que têm conversado por meio de videoconferência e sete deles manifestaram apoio a continuidade do . A informação foi divulgada nesta quinta-feira (28) pela Folha de São Paulo.

Também nesta semana, o procurador-geral da República, Augusto Aras entregou um pedido para que as investigações fossem suspensas.

Na última quarta-feira (27), a Polícia Federal deflagrou operação contra as e cumpriu 29 mandados de busca e apreensão contra empresários e apoiadores do presidente da república. Entre eles, estão o empresário Luciano Hang, o ex-deputado Roberto Jefferson, o  blogueiro Allan dos Santos e influenciadores bolsonaristas.

declarou nesta quinta que não admitirá mais “decisões individuais” e “monocráticas”. O presidente fez um alerta para o Supremo, que liberou as investigações: “Chega”. “Acabou, p…!”, reclamou o governante. “Não dá para admitir mais atitudes de certas pessoas individuais, tomando de forma quase que pessoais certas ações”, disse.

O ministro Edson Fachin, do STF, decidiu deixar com o plenário da Corte a decisão sobre a continuidade ou não das investigações do das . Não há previsão de quando o tribunal vai analisar o tema.

Manutenção de inquérito sobre fake news é defendida por maioria do STF, diz jornal
Mais notícias