Indicado pelo Centrão, Cabral é exonerado do cargo um dia após a posse

Presidente do Banco do Nordeste, estaria sendo investigado por contratações irregulares na Casa da Moeda.

Sendo alvo de investigação pelo TCU (Tribunal de Contas da União), por suspeita de contratações irregulares na Casa da Moeda, segundo reportagem do Jornal O Estado de S. Paulo, Alexandre Borges Cabral, foi exonerado do cargo nesta quarta-feira (3), um dia após ser indicado ao cargo pelo da presidente do Banco do Nordeste.

Conforme revelou o jornal, uma fonte havia relatado que Cabral enfrentava irregularidades com a estatal. O governo federal teria decidiu exonerá-lo do cargo após a reportagem. O banco divulgou na tarde de hoje um comunicado informando que durante reunião com o conselho de administração da instituição, o cargo foi destituído e o atual diretor financeiro, Jorge Pontes Guimarães Júnior, foi nomeado interinamente.  

Segundo o Jornal Estadão, Cabral havia sido indicado por Paulo Guedes, ministro da Economia, que faz parte do Centrão, partidos aliados ao bloco de política do governo do presidente da República Jair Bolsonaro. 
 

Indicado pelo Centrão, Cabral é exonerado do cargo um dia após a posse
Mais notícias