Grupo de pagode ‘Aglomerou’ tem live interrompida por tiroteio

É possível ouvir ordens para que pessoas deitem no chão, enquanto os músicos se abaixam

Uma live de pagode em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, foi interrompida por uma troca de tiros na tarde deste domingo (26). A transmissão do grupo ‘Aglomerou’ em uma mansão foi invadida por policiais, que começaram a atirar para cima. É possível ouvir ordens para que pessoas deitem no chão, enquanto os músicos se abaixam.

Nas imagens, é possível ver que o vocalista percebeu a “estranha” movimentação, mas a banda só para o som quando um PM entra em cena. Também é possível ouvir o barulho de um helicóptero. Um policial armado passa na frente da câmera e os músicos deixam o local agachados.

A banda Aglomerou, nas redes sociais, tranquilizou os fãs. “Estava acontecendo uma operação policial em uma casa bem próxima aqui do espaço. Então, ocorreu esse fato, mas está todo mundo bem”, disse o vocalista do grupo João Victor que também reiterou a remarcação da live.

View this post on Instagram

Tá tudo bem!

A post shared by Grupo Aglomerou (@aglomerouoficial) on

Segundo o G1, o delegado adjunto da 166ª delegacia de de Angra dos Reis, João Ricardo Bicudo de Oliveira, informou que a operação foi um desdobramento de uma investigação sigilosa da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense e teve apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) .

“A operação de hoje, ocorrida na Ribeira, foi realizada por uma Delegacia Especializada da Civil, e que, após concluída a operação, eles retornaram para a unidade na capital”, disse o delegado.

Grupo de pagode 'Aglomerou' tem live interrompida por tiroteio
Mais notícias