Gráfica contratada pelo Inep para fazer impressão é a mesma que vazou Enem em 2009

Contrato foi assinado na semana passada e custará R$ 63 milhões

Nesta terça-feira (4), o (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) anunciou através das suas redes sociais que fechou contrato com a Gráfica Plural para realizar as impressões das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020.

De acordo com o instituto, o contrato foi assinado na última sexta-feira (31) e o processo custará cerca de R$ 63 milhões. As provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021, com a distribuição dos Cadernos de Questões, dos Cartões-Resposta, das Folhas de Redação e das Folhas de Rascunho.

O contrato assinado prevê ainda a impressão do material para o pré-teste de itens e as provas de reaplicação, realizada para casos específicos de participantes com problemas logísticos ou doenças infectocontagiosas.

Porém, a gráfica é a mesma que vazou as provas no ano de 2009, provocando o adiamento do exame. Segundo a CNN Brasil, as investigações da Polícia Federal de São Paulo, os indiciados pelo vazamento foram contratados por um consórcio e trabalhavam dentro da gráfica, na conferência da impressão das provas.

Desde o acontecimento, a gráfica RR Donnelley foi responsável pela impressão das provas. Mas agora, com a finalização da licitação, a gráfia Plural voltou a ser escolhida e diz que modernizou e adequou seus critérios de segurança desde o ocorrido.

Segundo o , cerca de 5,8 milhões de pessoas devem fazer o Enem impresso e pouco mais de 96 mil escolheram o Enem Digital, novidade neste ano.

Gráfica contratada pelo Inep para fazer impressão é a mesma que vazou Enem em 2009
Mais notícias